Bounty {Barritas de chocolate e coco}


No tempo de escola o Bounty era a minha barrita preferida, um vício mesmo. Adoro a combinação do chocolate de leite com coco. O tempo frio convida-nos a abusar do chocolate por isso achei que era a altura ideal para experimentar. É uma receita bastante simples, só com 3 ingredientes e na minha opinião ficam iguais aos originais, talvez até melhores a nível de sabor. São perfeitos para acompanhar um café, principalmente o de chocolate branco. Conservam-se durante vários dias no frigorífico, bem fechados num tupperware.



BOUNTY {Barritas de chocolate e coco}


Para 25 a 30 barritas:
200g de coco
350g de leite condensado
150g de chocolate de leite
150g de chocolate branco

Ver passo-a-passo aqui.

Numa taça misturar bem o coco com o leite condensado. Forrar uma forma quadrada de 19cm com papel vegetal. Espalhar a mistura pressionado e alisando com as costas de uma colher, de forma a obter uma camada com cerca 2cm de espessura. Tapar com película aderente e reservar no frigorífico umas horas (ou durante uma noite).
Preparar um tabuleiro forrado com papel vegetal. Retirar o recheio do frigorífico e cortar retangulos com cerca de 6cm de comprimento. Reservar 30 min. no congelador. 
Entretanto, derreter o chocolate em banho maria e com a ajuda de um garfo mergulhar cada barrita, dispor no tabuleiro. Fazer marcas ao de leve com uma faca no topo de cada barrita. Levar ao frigorífico uns minutos para solidificar e servir. Conservam-se num tupperware no frigorífico cerca de duas semanas.





Bolo impossível de caramelo


O frio chegou ao Sul e para aquecer a alma trago um bolo pudim que já há muito queria experimentar.. Em frança é conhecido por bolo impossível porque tal como o bolo mágico, as massas invertem-se durante a cozedura. Adoro pudim ainda mais com leite condensado e a combinar com bolo de chocolate suculento, nem tenho palavras para descrever a delícia que é...para lá do divino (basta olharem para as fotos). Se gostarem dos dois então não demorem para o fazer. É uma receita simples que garantidamente irá surpreender os mais gulosos.





BOLO IMPOSSÍVEL DE CARAMELO
Adaptado de Amuses Bouche

CARAMELO
100g de açúcar

BOLO DE CHOCOLATE
2 ovos
70g de açúcar
80ml de leite
120g de farinha
2 colheres (sopa) de cacau (ou achocolatado)
1 colher (sobremesa) de bicarbonato de sódio
80g de manteiga, derretida
1 colher (café) de sal fino

PUDIM
3 ovos
300ml de leite condensado
300ml de leite
1 vagem de baunilha, raspada (ou 1 colher chá de extracto)


Preparar uma forma c/ cerca de 20 a 22cm, de preferência de buraco. (Usei uma forma de buraco c/ 18cm, apliquei um pouco de spray desmoldante e limpei o excesso com papel de cozinha). Preparar um tabuleiro ou forma com água para o banho-maria.

Levar ao lume o açúcar num tachinho de fundo espesso com uma colher de sopa de água (pode colocar umas gotas de sumo de limão para o açúcar não cristalizar). Deixar derreter sem mexer até obter um caramelo de cor clara.
Verter o caramelo na forma e espalhar um pouco à volta.

Entretanto preparar o bolo de chocolate. Misturar numa taça os ingredientes secos (farinha, bicarbonato, cacau e sal). Bater os ovos com o açúcar e a baunilha. Juntar o leite e mexer. Incorporar os ingredientes secos e mexer até ficar homogéneo. Por fim adicionar a manteiga derretida e mexer. Verter a massa na forma e reservar.

A seguir, bater os ingredientes do pudim no liquidificador ou robot de cozinha (ou com a vara de arames). Verter muito delicadamente a mistura do pudim por cima da massa de chocolate, usando uma colher ou espátula para diminuir o impacto.

Colocar no forno pré-aquecido a 180ºC, em banho-maria, durante 45 a 60 minutos. A meio do tempo tapar a forma com papel de alumínio para não tostar o bolo por cima. Testar com um palito que sairá quase seco. Deixar arrefecer na forma e reservar uma noite no frigorífico (dentro da forma). Antes de desenformar mergulhar a forma em água a ferver, de forma a derreter o caramelo e desenformar num prato.











Fraisier vegan {ou cheesecake de morango vegan}


Desde que experimentei o cheesecake vegan fiquei com vontade de repetir. Pode parecer estranho para quem ainda não provou, no início eu também não me atrevia a fazê-lo porque não conseguia imaginar o sabor dos cajus num cheesecake. Mas como fiquei rendida, pensei em criar outras versões e trago-vos hoje este Fraisier totalmente vegetal e apaixonante. Só vos digo que supera a versão clássica, quer a nível de sabor, quer a nível de nutrientes. É surpreendente, quem provou, adorou, até o meu filho que é muito esquisito.
A base é um crocante de amêndoas, nozes e adoçado com tâmaras. O interior tem uma textura maravilhosa, densa mas ao mesmo tempo macia, com notas de coco e aroma de baunilha. Por cima leva um creme de coco e morango, super cremoso. 
Alguns dos ingredientes, nomeadamente o óleo de coco, o creme de coco e o xarope de ágave podem encontrar em hipermercados ou lojas dietéticas e embora sejam caros, garanto que vale a pena, pois rendem para duas ou três sobremesas destas. Só de saber que cada garfada é saudável, o prazer é a dobrar.







FRAISIER VEGAN {ou CHEESECAKE VEGAN DE MORANGO}

(Para uma forma de 16Ø)

BASE
60g de tâmaras, descaroçadas
80g de amêndoas e nozes (ou outros frutos secos)
1 pitada de sal
1 fio de óleo de coco

RECHEIO
200g de caju* (cru)
Sumo de 1 limão
1 vagem de baunilha raspada (ou extracto)
100ml de óleo de coco
50ml de creme de coco*
150ml de xarope de ágave
1 pitada de sal
100g de morangos, em metades

COBERTURA
100g de morangos
40ml de creme de coco
20ml de óleo de coco**
40ml de xarope de ágave (ou outro adoçante a gosto)


Na véspera colocar os cajus numa taça e cobrir com água. O ideal é deixar de molho durante uma noite ou 6h no mínimo. Uns minutos antes de preparar a receita, escorrer muito bem os cajus.

BASE

Forrar a base e lateral de uma forma c/fundo amovível (aprox. 16cm) com papel vegetal. Num processador de alimentos, triturar grosseiramente os frutos secos com as tâmaras e o sal. Juntar um fio de óleo de coco e misturar bem. Espalhar a mistura no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico.
(Thermomix – Bimby: Triturar tudo uns segundos na vel.5, juntar o fio de óleo e triturar novamente uns segundos na vel.9).

RECHEIO

Caso o óleo de coco esteja sólido, colocá-lo um pouco em banho-maria até ficar líquido.Cortar alguns morangos em metades.

No processador de alimentos (ou Thermomix - Bimby), colocar os cajus, o sumo de limão, as sementes de baunilha, o óleo de coco, o creme de coco, o xarope de ágave e o sal. Triturar na velocidade máxima até obter um creme bem liso. Provar o creme e se necessário adicionar mais adoçante e misturar novamente. (O sabor final será bem melhor do que nesta fase).
Dispor as metades de morango à volta da forma, bem juntinhas de forma a não caírem.
Deitar o creme no centro da na forma delicadamente até cobrir os morangos, alisar e colocar no frigorífico ou congelador (para ser mais rápido) uns minutos.


COBERTURA

Entretanto no processador (ou Thermomix-Bimby), colocar os morangos, o óleo de coco, o creme de coco e o xarope de ágave,  triturar até obter um creme homogéneo. Provar e se necessário adicionar mais adoçante. Espalhar uma camada fina de creme de morango por cima do creme de baunilha (quando a camada anterior estiver firme), alisar e levar ao frigorífico durante uma noite (o sabor no dia seguinte será muito melhor). Reservar o restante creme de morango num frasco, no frigorífico. Servir as fatias com o creme.


NOTAS

* Em alguns hipermercados existem umas garrafinhas ou latas de creme de coco, costumam estar na secção de alimentos indianos. Caso não encontre pode usar a parte sólida de um pacote/lata de leite de coco (previamente refrigerada).
O xarope de ágave e o óleo de coco podem encontrar em lojas dietéticas, de produtos naturais ou nos hipermercados. Os frutos secos para a base podem ser nozes, amêndoas, avelãs, etc. As tâmaras são essenciais, servem para amaciar e adoçar. Podem usar o adoçante que preferirem, quanto às quantidades certas, o melhor será provar o creme e ajustar ao v/ gosto.
O ideal será servir no dia seguinte, os sabores ficarão mais intensos.