Charlotte de morango, ruibarbo e rosa

copy020

Hoje o blog faz 5 anos e o post é especial :)

Na altura quando comecei, nunca imaginei que pudesse durar tanto, começou tudo numa brincadeira, uma espécie de caderno de receitas. O que é certo é que fui gostando e acabei por me apaixonar por todo o processo, aqueles momentos em que estou deliciosamente a pensar na receita que irei fazer, os momentos de inspiração nos meus livros preferidos, na blogosfera e no Pinterest, os momentos terapêuticos na cozinha (por vezes de stress quando algo não corre bem), a imaginação e a preparação do cenário, a sessão fotográfica, a edição das fotos e a preparação de cada post. É um trabalho longo mas que é feito com paixão e me dá imenso prazer. Mas o blog não seria nada se não fossem vocês, sempre com palavras carinhosas e motivadoras, sempre que perdem um pouco do vosso tempo para deixar um comentário, e o feedback de quem experimenta as receitas. É a grande recompensa, que me deixa muito feliz e com imensa vontade de continuar.

Para celebrar, trago esta charlotte feita com os famosos Biscuits Rose de Reims. Para quem não conhece, é um biscoito seco, delicado e muito charmoso, típico francês, da zona de Reims, do género dos palitos La Reine. Ficam maravilhosos em sobremesas porque têm uma boa capacidade de absorção. São difíceis de encontrar em Portugal, estes que usei são originais que me foram oferecidos no entanto podem encontrar a receita caseira aqui no blog. Já os vi à venda no supermercado E. Leclerc e talvez encontrem nas lojas gourmet do El Corte Inglès.
A receita é praticamente a mesma das minhas anteriores charlottes, só mudam os sabores. A combinação morango, ruibarbo e rosa é perfeita, doce e perfumada. É uma sobremesa leve, para isso usei queijo quark magro. Os biscoitos, depois de uma noite de repouso, absorvem toda humidade e transformam-se num autêntico bolo, muito fofo. E claro fica lindo em tons de rosa.

copy027copy032copy033

 

Charlotte de morango, ruibarbo e rosa

  • 500g de queijo quark 0% (ou fromage blanc)
  • 200g de natas (+30%), bem frias
  • 150g de açúcar
  • 250g de morangos (+ p/ decoração)
  • 200g de ruibarbo
  • 100g de framboesas
  • Umas gotas de sumo de limão
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha (ou 1 vagem de baunilha)
  • 1 a 2 c. (sopa) de água de rosa alimentar
  • 6 folhas de gelatina
  • 350g (1 emb. e meia) de biscuits Rose de Reims (ou palitos La Reine)

 

 

Forrar a base de 2 formas (19cm e 13cm) c/fundo amovível, com papel vegetal.

Demolhar as folhas de gelatina em água fria. Num liquidificador, triturar os morangos com o ruibarbo e o sumo de limão (TMX-Bimby:processar uns segundos na vel. 5, 7). Reservar um 1/3 do puré numa taça e juntar 1 c. (sopa) de açúcar. Levar o restante puré com o açúcar ao lume até ferver. (TMX-Bimby: +/- 4min/100ºC/Vel. 3). Retirar do lume, juntar a gelatina bem espremida e mexer vigorosamente com um fouet (TMX-Bimby: juntar a gelatina pelo bocal e misturar uns segundos na vel.4). Juntar 1 colher de sopa de água de rosa e misturar. Deixar arrefecer completamente.

Juntar uma colher de sobremesa de água de rosa ao puré de fruta reservado. Molhar rapidamente a parte interior dos palitos e distribuir alguns na base de cada forma e depois à volta da mesma, bem juntinhos. Preencher os espaços vazios com bocadinhos de palitos.

Bater as natas até ganharem volume e ficarem firmes. (TMX-Bimby: com borboleta, sem copinho, na vel 3 e 1/2 mais ou menos 2 minutos e com cuidado para não passarem a manteiga). Misturar o quark e o puré de fruta arrefecido, até ficar homogéneo. Juntar as natas batidas envolvendo delicadamente com um fouet. Distribuir o creme  pelas duas formas até meio. Distribuir algumas framboesas e cobrir com o restante creme. Cobrir o creme com palitos semi-embebidos.  Levar ao frigorífico durante uma noite para solidificar bem. Desenformar com cuidado num prato de serviço, sobrepor a charlotte mais pequena no centro da maior. Decorar a gosto com frutos vermelhos.

copy039copy042copy046copy059copy063copy069copy073copy079copy080

Fondants de chocolate {a vapor}

c066 copy

Há dias preguiçosos em que apetece algo reconfortante, simples e rápido de preparar. De preferência de chocolate. Hoje trago uns fondants cozinhados a vapor. Desta forma ficam mais húmidos e torna-se mais mais fácil de controlar o ponto, para ficarem firmes e ao mesmo tempo moles no interior. Já tinha experimentado  estes queques a vapor e o resultado foi surpreendente. Se tiverem Bimby podem fazer na Varoma, que foi o meu caso. Quem não tiver pode optar pela panela a vapor ou pelo forno. Podem servir-se mornos ou conservam-se até uma semana numa lata hermética. Ficam ainda melhores ao fim de 2 a 3 dias de preferência a acompanhar um cafézinho.

c022 copyc024 copy

 

Fondants de chocolate {a vapor}

Para cerca de 6 fondants:

  • 2 ovos
  • 100g de chocolate preto, de boa qualidade
  • 1 c. (sopa) rasa de cacau em pó
  • 60g de manteiga c/ sal
  • 40g de farinha (ou Maizena)
  • 50g de xarope de ágave (ou açúcar amarelo)
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha (ou extracto)
  • 1 pitada de sal

 

Nota: Cozi estes fondants a vapor para ficarem mais húmidos mas poderá optar pelo forno.

Untar 6 forminhas de alumínio com manteiga derretida e polvilhar com farinha (usei spray anti-aderente).

Thermomix-Bimby: Colocar o chocolate no copo e pulverizar na vel. 10. Juntar a manteiga, o sal, a pasta de baunilha e programar 3min/50º/vel.2, até ficar derretido. Juntar os ovos e o xarope de ágave (ou açúcar) e programar 3min/vel.3. Por fim juntar o cacau e a farinha e misturar 20seg/vel.3. Raspar bem o copo com a espátula e misturar novamente.  Distribuir pelas forminhas até 2/3. Lavar o copo e colocar água até cobrir as lâminas, cerca de 500g. Colocar a varoma por cima, as forminhas e a tampa. Programar 25min/varoma/vel.1. Ao fim de 20 minutos, verificar se já estão no ponto, o interior deverá ficar mole. Esperar uns 5 minutos antes de desenformar.

Tradicional: Derreter o chocolate em banho-maria com a manteiga. Juntar a pasta de baunilha, o sal os ovos e o xarope de ágave (ou açúcar) e bater tudo bem com a batedeira. Por fim juntar a farinha e o cacau peneirados e bater até ficar um creme liso. Colocar um pouco de água numa panela que coza a vapor e levar ao lume. Quando a água estiver a ferver, colocar os queques na parte superior e colocar a tampa. Cozer cerca de 15 minutos. O interior deverá ficar mole. Esperar uns 5 minutos antes de desenformar. Caso opte pelo forno, deverá pré-aquecer o forno a 180º e cozer cerca de 15 a 20 minutos.

c055 copyc067 copy

 

Tábuas vintage decoradas aqui.

Cheesecake de maçã e canela com molho de caramelo {com ágave}

071 copy
A chuva de outono instalou-se e com ela veio a vontade de preparar receitas da época. Tinha saudades destes dias de temperatura amena com o sol a espreitar entre a chuva e o arco-íris a dar ar de sua graça. A terra agradece. Pensei num cheesecake perfumado com maçã e canela, que já há muito andava para experimentar. Parti da minha receita habitual mas desta vez adoçei-o com xarope de ágave, um açúcar natural e com baixo índice glicémico. A base é de bolacha de canela. O recheio leva uma camada fina de maçã laminada caramelizada com baunilha e canela e por cima o creme de queijo. Por fim reguei-o com molho de caramelo e decorei-o com maçã caramelizada. Um pouco longo mas garanto que vale a pena. Cada dia que passa ainda sabe melhor. Uma verdadeira delícia.

079 copyNova pasta



Cheesecake de maçã e canela com molho de caramelo

Base de bolacha

  • 140g de bolachas de canela
  • 60g de manteiga, derretida

Recheio de maçã

  • 3 maçãs laminadas Royal Gala
  • 1 c. (sopa) de manteiga
  • 1 c. (sopa) de açúcar amarelo
  • 1/2 vagem de baunilha raspada (ou extracto)
  • 1 pitada de canela

Creme

  • 400g de queijo quark
  • 200g de queijo creme (tipo Philadelphia)
  • 3 ovos
  • 100ml de xarope de ágave (ou 100g açúcar amarelo)
  • 2 c. (sopa) de amido de milho (Maizena)
  • 1 c. (sopa) de rum (opcional)
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha (ou extracto)
  • 1/2 c. (café) de canela

Cobertura

  • 3 a 4 maçãs, Royal Gala
  • 1 a 2 c. (sopa) de manteiga
  • 1 a 2 c. (sopa) de açúcar amarelo
  • 1 pitada de canela
  • 1/2 vagem de baunilha (ou extracto)
  • 12 caramelos de nata
  • 25ml de leite



Forrar a base e a lateral de uma forma com fundo amovível (20cm) com papel vegetal. Pré-aquecer o forno a 160º.


{Base}

Triturar as bolachas. Juntar manteiga amolecida e misturar bem até ficar areada. Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico. (Thermomix – Bimby: Pulverizar as bolachas uns segundos na vel. 9. Juntar manteiga derretida e misturar 15 seg /vel. 6).  Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico.
 
{Recheio de maçã}
 
Numa frigideira anti-aderente, cozinhar as maçãs laminadas com a manteiga, o açúcar e as especiarias, até ficarem tenras. Reservar e deixar arrefecer e distribuir as lâminas na forma por cima da base de bolacha de forma a formar uma camada lisa.
 
{Creme}
 
Entretanto, colocar numa taça o  queijo, o xarope de ágave (ou açúcar), o rum, a canela e a baunilha e bater com a batedeira até ficar homogéneo. Juntar os ovos um a um, batendo entre cada adição. Por fim juntar o amido de milho peneirado e bater até obter um creme homogéneo. (Thermomix-Bimby: Colocar no copo o queijo creme, o xarope de ágave (ou açúcar), o rum, a canela, a baunilha e misturar na vel. 3 até ficar homogéneo. Juntar os ovos um a um, misturando na mesma velocidade entre cada adição. Por fim juntar o amido de milho peneirado e misturar na vel. 3 até obter um creme homogéneo). Espalhar o creme por cima  das maçãs e alisar.
Levar ao forno (na grelha do meio) os primeiros 15 min. a 180ºC e depois  baixar para 160º e deixar cerca de 50 minutos, ou até ficar firme. Deixar arrefecer no forno e colocar no frigorífico durante uma noite.
 
{Cobertura}
 
No dia seguinte, cortar as maçãs em quartos, e dividir os quartos em 2 a 3 fatias não muito finas. Numa frigideira anti-aderente, cozinhar as maçãs com a manteiga, o açúcar e as especiarias, até ficarem tenras. Derreter os caramelos no leite quente e levar ao lume até obter um molho. Deixar arrefecer completamente. Cobrir o cheesecake com o molho e decorar com as maçãs.

089 copy116 copy127 copy130 copy133 copy

Tarte tropézienne {mini}

copy019

Hoje trago mais uma especialidade francesa. A Tarte Tropézienne originária de Saint-Tropez, é uma brioche perfumada com água de flor de laranjeira e recheada com uma mistura de creme pasteleiro e creme de manteiga. Optei por fazer um creme menos consistente e mais leve, o creme diplomate, que é a combinação de um creme pasteleiro com chantilly. Só vos posso dizer que esta versão é extramente gulosa. Optei por utilizar metade da massa para fazer um brioche simples.