Galette de alperce e amêndoa

Estamos em plena época dos alperces e estes vieram diretos a horta dos meus tios… Quando os vi pensei logo numa galette suculenta, doce quanto baste e leve. A amêndoa não podia faltar pois para mim são inseparáveis. Substituí a manteiga por azeite e adocei  com uma calda de mel e compota de alperce. Adoro o travo ligeiramente ácido do alperce. A acompanhar com crème fraîche é perfeita!

Galette de alperce e amêndoa

Massa

  • 180g de farinha T. 65
  • 40g de amêndoa moída
  • 1 gema
  • 25ml de azeite
  • 40g de açúcar amarelo
  • 1/2 c. (café) de sal
  • 1 c. (sopa) de água fria
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha

Recheio

  • 400g de alperces maduros
  • 2 c. (sopa) de mel
  • 2 c. (sopa) de compota de alperce
  • 1 c. (sopa) de água
  • 1 c. (sopa) de maizena
  • 2 c. (sopa) de amêndoa moída
  • Pistácios p/ decorar

Massa

Thermomix-Bimby: Colocar todos os ingredientes no copo, excepto a água e misturar 20seg/vel.4. Juntar a água, aos poucos pelo bocal, somente o necessário para conseguir formar uma bola (Se necessário juntar mais um pouco de farinha). Envolver em película aderente e reservar no frigorífico 30 min.

Tradicional: Num recipiente, misturar a farinha com o açúcar, o sal e a amêndoa moída. Juntar o azeite, a baunilha e a gema e misturar com as mãos, juntando água fria caso necessário, até conseguir formar uma bola. (Se necessário juntar mais farinha). Envolver em película aderente e reservar no frigorífico durante 30min.

Recheio

Cortar os alperces em fatias regulares, não muito grossas. Num tachinho aquecer o mel com o doce de alperce e a água até obter uma calda meio líquida e deixar arrefecer um pouco. Estender finamente a massa em forma de um círculo grande num tabuleiro forrado com papel vegetal. Misturar numa tacinha a amêndoa moída com a maizena e polvilhar com esta mistura a base da massa deixando uma margem de 2cm à volta. Distribuir os alperces deixando 2cm de massa nas extremidades. Pincelar bem a fruta com a calda. Levar ao forno pré-aquecido a 180º, durante cerca de 30 a 45 minutos, até a massa ficar dourada e a fruta tenra. Pincelar novamente com o resto da calda. Se preferir bem doce, polvilhar com açúcar em pó. Decorar com pistácios moídos.

Iogurte de caramelo Werther’s Original

Quem não conhece os maravilhosos rebuçados Werther’s Original?  Eu sou fã! E por isso aceitei o desafio de preparar uma receita com estes deliciosos caramelos. Fiquei surpreendida com as 5 variedades agora disponíveis em todos os supermercados e hipermercados e que podem consultar aqui. E foi assim que surgiu este iogurte que é no mínimo decadente e está no TOP de todos os que já fiz. Ficam sólidos e ao mesmo tempo cremosos com um sabor bem pronunciado a Werther’s Original. A cobertura então é irresistível, uma camada densa de caramelo. Uma sobremesa perfeita!

 

Iogurte de caramelo Werther’s Original

Para 7 iogurtes

  • 900ml de leite meio-gordo, fresco tipo Vigor
  • 200g de caramelos brandos Werther’S Original Toffees
  • 40g de leite em pó
  • 2 ou 3 c. (sopa) de açúcar amarelo (a gosto)
  • 1 iogurte natural

Cobertura:

  • 150ml de leite
  • 10 caramelos Werther’S Original Clássico
  • 1/2 (1g) saqueta de Agar-agar da Vahiné (ou gelatina em pó)

Preparação:

Thermomix-Bimby: No copo colocar o leite, os caramelos e programar 9min/90º/vel.2. Juntar o leite em pó e o açúcar e misturar  15 seg/vel. 3. Deixar arrefecer. Quando estiver morno, juntar o iogurte natural e misturar novamente uns segundos na vel. 3.

Tradicional: Num tacho, colocar o leite, o leite em pó, o açúcar e os caramelos. Levar a lume brando, mexendo sempre até derreterem. Não deixar ferver. Deixar arrefecer e quando estiver morno, juntar o iogurte natural e misturar com o fouet até ficar bem integrado.

Distribuir o líquido pelos copos, deixando espaço para a cobertura e levar à iogurteira cerca de 10 horas.

Caso não tenha iogurteira, deverá abafar bem os copos com uma manta polar, dentro do forno previamente aquecido a 50ºC, cerca de 12 horas.No final do tempo colocar as tampas e reservar no frigorífico.

Entretanto preparar a cobertura. Colocar num tachinho o leite com o agar-agar e os rebuçados, mexendo sempre, até derreterem e obter ficar homogéneo. Deverá ferver no mínimo 2 minutos. Deixar arrefecer um pouco. Distribuir um pouco da cobertura por cima de cada iogurte e colocar no frigorífico pelo menos 6h.

 

Clafoutis de ruibarbo, morango e tonka

Finalmente ruibarbo! Enquanto espero ansiosamente a minha colheita deste maravilhoso legume, consegui encontrar a preço do ouro e bem vermelhinho por estas bandas… Quem prova fica completamente rendido. Depois é pensar e imaginar deliciosas sobremesas e possíveis combinações. A preferida é com morango. Tinha que experimentar um clafoutis com esta dupla. E cá está ele. O perfume que emana é doce, fresco e irresistível.  A tonka conjuga lindamente com estes sabores mas se não tiverem, com baunilha fica ótimo também. Ficou compacto mesmo como gosto. E como estou de dieta (sim porque com um blog destes…) é para saborear logo pela manhã ao pequeno almoço, um quadradinho com uma taça de café.

 

Clafoutis de ruibarbo, morango e tonka

Ingredientes:

  • 250g de ruibarbo
  • 100g de morangos
  • 3 ovos
  • 400ml de leite magro
  • 100g de farinha de trigo (ou farinha de arroz)
  • 120g de açúcar (+ p/ polvilhar)
  • Raspas de uma fava tonka*
  • 1 colher (sopa) de rum
  • Extracto de baunilha q.b.

 

Preparação:

*A fava tonka pode ser substituída por açúcar baunilhado ou meia agem raspada.

Lavar bem o ruibarbo e os morangos. Com um descascador de batata, laminar 2 ou 3 talos do ruibarbo no sentido do comprimento. Cortar o restante em troços de 2cm. Cortar os morangos em pedaços. Colocar a fruta num prato fundo e polvilhar com açúcar e raspas de tonka (ou baunilha). Deixar 1 hora de repouso e escorrer.

Pré-aquecer o forno a 180º C. Untar uma forma com manteiga. Colocar metade da fruta no fundo da forma (Deixar as lâminas de ruibarbo para o topo).

Thermomix-Bimby: Colocar os ovos e o açúcar e misturar uns segundos na vel. 3. Colocar os restantes ingredientes e misturar 20 seg/ Vel 4 ou até obter um creme homogéneo.

Tradicional: Numa tigela, bater os ovos com o açúcar. Juntar a farinha, o leite, o rum, o extracto de baunilha e mexer bem até ficar homogéneo.

Verter o preparado na forma sobre a fruta. Espalhar o resto da fruta por cima e por fim o ruibarbo laminado. Polvilhar com açúcar e levar ao forno cerca de 40 a 45 minutos, até ficar firme ao toque. Servir bem fresco.

 

Cheesecake tiramisu

Já há algum tempo que andava para fazer um tiramisu, mas queria algo diferente e pensei num cheesecake. É das minhas sobremesas favoritas e o leque aqui do blog já é bem variado. A receita é bem simples, basta substituir parte do queijo Philadelphia por mascarpone e colocar uma camada de palitos La Reine, embebidos em café e rum na base. O resultado é surpreendente e garanto-vos que fará as delícias das papilas mais exigentes. O interior é leve e cremoso e funde-se a deliciosa camada de café e rum e o crocante de bolacha, que misturado com o chantilly, origina uma explosão de sensações.

Cheesecake tiramisu

 Base

  • 100g de bolachas digestivas
  • 50g de manteiga
  • 10 a 12 palitos La Reine
  • 1 cháv. de café morno
  • 2 c. (sopa) de rum

Creme de mascarpone

  • 250g de mascarpone
  • 250g de queijo creme (tipo Philadelphia)
  • 2 ovos
  • 80g de açúcar (ou a gosto)
  • 1 c. (sopa) de amido de milho (Maizena)
  • 1 c. (sopa) de rum
  • 1 vagem de baunilha (ou extracto)

Cobertura

  • 200ml de natas, bem frias
  • 50g de açúcar em pó
  • 1 saqueta de chantifix da Vahiné
  • Cacau em pó p/ polvilhar

 

 

Forrar a base e a lateral de uma forma com fundo amovível (20cm) com papel vegetal. Pré-aquecer o forno a 160º. Colocar um recipiente com água na base do forno (para criar vapor e evitar que o cheesecake fenda durante a cozedura).

Preparar uma chávena de café e juntar o rum. Deixar arrefecer.

Thermomix – Bimby: Colocar as bolachas no copo e pulverizar uns segundos na vel. 9. Juntar manteiga e misturar 15 seg /vel. 6. Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico. Entretanto, colocar no copo o mascarpone, o queijo creme, o açúcar, o rum e a baunilha e misturar na vel. 3 até ficar homogéneo. Juntar os ovos um a um, misturando na mesma velocidade entre cada adição. Por fim juntar o amido de milho peneirado e misturar na vel. 3 até obter um creme homogéneo.

Tradicional:Triturar as bolachas. Juntar manteiga amolecida e misturar bem até ficar areada. Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico. Entretanto, colocar numa taça o  mascarpone, o queijo creme, o açúcar, o rum e a baunilha e bater até ficar homogéneo. Juntar os ovos um a um, batendo entre cada adição. Por fim juntar o amido de milho peneirado e bater até obter um creme homogéneo.

Molhar ligeiramente os palitos no café e alinhá-los por cima da base bolacha. Preencher todos os espaços que sobrarem com bocados de palitos meio embebidos. Espalhar o creme por cima e alisar. Levar ao forno (na grelha do meio) os primeiros 15 min. a 180ºC e depois  baixar para 160º e deixar cerca de 30 minutos, ou até ficar firme. Deixar arrefecer no forno e colocar no frigorífico durante uma noite.

Cobertura

Thermomix – Bimby: Para o chantilly, colocar no copo limpo a borboleta, as natas bem frias e começar a bater, programando 2 min/vel 3,5. Ao fim de um minuto acrescentar o chantifix e o açúcar em pó pelo bocal. Atenção para não passarem a manteiga.

Tradicional: Começar a bater as natas bem frias. Ao fim de um minuto juntar o chantifix, o açúcar em pó e continuar a bater até ficarem firmes.

Com um saco pasteleiro decorar a gosto e polvilhar com cacau.