Ruffle milk pie ::: Tarte de leite com massa filó

Aqui fica a minha sugestão para o dia da mãe, uma sobremesa delicada e encantadora em forma de rosas. É leve e muito versátil. A massa filó torna-a bem estaladiça a contrastar com um recheio suave e cremoso, que me fez lembrar o pastel de nata. Optei por lhe dar um sabor intenso de baunilha e canela mas poderá ser aromatizada a vosso gosto. Sabe melhor servida morna. Sem dúvida a repetir muitas vezes.

 

Ruffle milk pie ::: Tarte de leite com massa filó

Adaptada do blog Food & Cook by Trotamundos

Para uma forma de 20cm:

  • 8 folhas de massa filó
  • 50g de manteiga derretida
  • 300ml de leite
  • 60ml de natas
  • 3 ovos
  • 80g de açúcar
  • 2 c. (sopa) de açúcar aromatizado com baunilha e tonka*
  • 100g de açúcar em pó (icing sugar)
  • 1 pau de canela
  • 1/2 casca de limão (opcional)
  • Canela em pó e açúcar em pó para polvilhar

 

*Pode usar uma essência a gosto se preferir

Pincelar a forma com manteiga (Optei por forrar com papel vegetal). No plano de trabalho, estender e pincelar ligeiramente com manteiga uma folha de massa filó numa face. Formar umas pregas na horizontal, delicadamente (para não se rasgar), enrolar em caracol e dispor na forma. Proceder da mesma forma com as restantes folhas. Polvilhar com canela cada rosa. Colocar no forno pré-aquecido a 180ºC durante 25 minutos.

Entretanto, enquanto está no forno, preparar o recheio. Ferver o leite com as natas, o açúcar normal, o açúcar aromatizado, a casca de limão e o pau de canela. Quando começar a levantar fervura, retirar. Numa taça misturar os ovos com o açúcar em pó (icing sugar) e juntar o leite quente pouco a pouco, mexendo vigorosamente até ficar tudo bem integrado.

TMX-Bimby: Colocar leite com as natas, o açúcar normal, o açúcar aromatizado, a casca de limão e o pau de canela e programar 6 min/90º/Vel. Colher Inv. Retirar o pau de canela e a casca de limão. Com a velocidade 4 ligada, juntar a mistura de ovos  (previamente misturados com o açúcar em pó), pelo bocal e processar 20 seg. na vel. 4.

Retirar a forma do forno, despejar com cuidado a mistura de leite e ovos sobre as rosas e voltar a introduzir no forno a 180º,  por mais 30 minutos. Desenformar a polvilhar com açúcar em pó. Servir morno.

 

 

 

 

 

Fraisier

Hoje trago um bolo/sobremesa apaixonante…o famoso e belo, clássico francês “Fraisier”. Só estava à espera que os morangos ficassem mais docinhos para experimentar. É uma receita longa com uma montagem delicada mas não é difícil. Sem dúvida faz parte do meu top de sobremesas, fiquei completamente rendida com o resultado. É composto por duas camadas de bolo embebidas em molho de morango e rum, recheadas com um delicioso creme mousseline de baunilha e morangos. A cobertura de pasta de amêndoa é fabulosa, foi a primeira vez que experimentei a pasta da Vahiné e é realmente fácil de moldar além de deliciosa. A combinação é mesmo indescritível :)

Fraisier

Adaptado deste blog

Génoise

  • 3 ovos
  • 100g de farinha (s/ fermento)
  • 100g de açúcar
  • 1 colher (sopa) de açúcar baunilhado

Creme Mousseline / Recheio

  • 400ml de leite
  • 200g de açúcar
  • 2 ovos + 1 gema
  • 60g de Maizena (amido de milho)
  • 200g de manteiga, à temperatura ambiente
  • 1 vagem de baunilha
  • 500g de morangos

Coulis de morango:

  • 6 morangos
  • 2 c. (sopa) de água
  • 2 c. (sopa) de açúcar
  • 1 c. (sopa) de Rum ou licor a gosto

Decoração

  • 200g de pasta de amêndoa/Massapão (Usei da Vahiné)

 

Preparar esta receita na véspera. Para um Aro de 19 a 20cm.

Começar por preparar o bolo. Bater as gemas com os açúcares, uns minutos, até obter um creme esbranquiçado. Bater as claras em castelo bem firme. Envolver as claras delicadamente, assim como a farinha. (TMX-Bimby: Com a borboleta, bater os ovos com o açúcar 3 min/37º/Vel 3,5 + 3min/vel 3,5. Juntar a farinha e misturar 15seg/vel. 3). 

Levar ao forno a 180ºC, numa forma (21cm) forrada com papel vegetal, até estar cozido. Quando estiver frio, cortar ao meio. Optei por dividir a massa em duas partes e cozi em formas separadas.

Para o creme mousseline, ferver o leite com metade do açúcar e a vagem de baunilha aberta e deixar em infusão. Bater os ovos + gema com o restante açúcar, juntar a maizena e bater mais um pouco. Por fim juntar um pouco do leite bem quente e mexer bem. Juntar o leite restante e levar ao lume para engrossar, mexendo vigorosamente com uma vara de arames, durante uns 3 minutos. (TMX-Bimby: Colocar o leite + ovos + açúcar + as raspas da vagem de baunilha + maizena  no copo e programar 8min/90º/Vel. 3-4, até obter um creme pasteleiro espesso). Colocar numa taça e tapar com película aderente mesmo colada ao creme e deixar arrefecer completamente até ficar à temperatura ambiente. Nessa altura, juntar a manteiga, uma colher de cada vez, e bater com a batedeira, durante uns minutos até obter um creme tipo mousse, ou seja um creme mais leve e fofo. Neste ponto estará pronto a usar. Atenção: O creme pasteleiro e a manteiga deverão estar à mesma temperatura (ambiente).

Preparar o coulis de morango, levar ao lume os ingredientes triturados, excepto o rum, durante cinco minutos até obter uma calda. No final juntar o rum e deixar arrefecer. (TMX-Bimby: 5min/100º/vel. 2 e no fim 30seg/vel.7-9).

Montagem: Com o aro, cortar as duas metades de bolo à medida do mesmo. No prato de servir, colocar o aro e uma metade de bolo na base. Pincelar abundantemente a base com o coulis de morango. Dispor metades de morango, bem juntinhas encostadas ao aro da forma. Espalhar um pouco de creme na base e tapar bem os morangos com o creme, à volta junto ao aro. Cobrir o fundo de bocados de morango e cobrir novamente com o creme e nivelar bem. Reservar um pouco de creme para o fim. Colocar a outra metade de bolo, encaixá-la bem de forma a ficar direita e pincelar com o coulis. Barrar ligeiramente o topo do bolo com o restante creme para que a pasta de amêndoa possa ficar bem selada. Levar ao frigorífico no mínimo uma noite inteira. No dia seguinte, antes de desenformar passar o bico da faca à volta do aro e desenformar com cuidado. Estender a pasta de amêndoa num plano de trabalho com um pouco de açúcar em pó. Com o aro, cortar um círculo do mesmo diâmetro e colocar no topo do bolo , alisando bem. Com a restante pasta decorar a gosto.

 

 

 

 

 

Queijadinhas de baunilha e tonka

Hoje a receita é bem simples mas garanto que é uma tentação…Desde que provei o aroma da tonka (cumaru) que fiquei fã e a Dina do Flor de Tavira teve a amabilidade de me enviar um lindo frasquinho com mais umas favas raras. Se estiverem interessados ela envia via CTT (caso tenha em stock). A receita base das queijadinhas é de uma amiga mas pensei em dar-lhes um sabor diferente e irresistível. Se durarem 15 minutos é muito…o aroma é divino!

Queijadinhas de baunilha e tonka

Ingredientes:

  • 180g de açúcar
  • 2 c. (sopa) de açúcar aromatizado com baunilha e tonka*
  • 125g de farinha
  • 2 ovos
  • 1/2l de leite
  • 50g de manteiga derretida
  • 1 vagem de baunilha

 

 

Pré-aquecer o forno a 180ºC. Untar com manteiga umas forminhas, excepto se forem de silicone. Ferver o leite com a vagem de baunilha aberta e raspada e deixar arrefecer. Retirar a vagem. Derreter a manteiga e deixar arrefecer.

Thermomix-Bimby: Colocar a borboleta. Bater os ovos e os açúcares e misturar 2min/vel. 3,5 . Colocar os restantes ingredientes e misturar 20 seg/ Vel 4 ou até obter um creme homogéneo.

Tradicional: Bater os ovos com os açúcares com uma batedeira, cerca de 2 minutos, juntar os restantes ingredientes e misturar bem entre cada adição até obter um creme homogéneo.

Verter o preparado nas formas (não deverá encher demasiado). Levar ao forno até estarem cozidos (deverão ficar firmes ao toque). Deixar arrefecer e desenformar.

*Poderá encomendar tonka (cumaru) aqui. Para o açúcar aromatizado com baunilha e tonka deverá pulverizar cerca de 450g de açúcar com uma fava tonka e 4 vagens de baunilha já usadas e secas. Caso não tenha como pulverizar, basta colocar num frasco de açúcar, uma vagem de baunilha aberta e uma fava tonka e um pouco de raspas da mesma e guardar.

 

 

 

 

Gâteau de riz au caramel

 

Hoje trago-vos um clássico francês que adoro e que me lembra a minha infância. Era a sobremesa preferida e quase sempre presente aos fins de semana. Um delicioso pudim de arroz de baunilha bourbon com caramelo que recomendo a todos os amantes de arroz doce. Se gostarem também podem juntar passas ao arroz que fica ainda melhor.

Bom fim de semana!

 

Gâteau de riz au caramel ::: Pudim de arroz caramelizado

Arroz doce

  • 270g de arroz redondo, p/ sobremesa
  • 1l de leite
  • 3 ovos
  • 210g de açúcar
  • 1 vagem de baunilha

Caramelo

  • 100g de açúcar
  • Sumo de 1/2 limão
  • 1 colher de sopa de água

 

Preparar um caramelo dourado, colocando o açúcar, o sumo de limão e a água num tachinho, ao lume. Caramelizar uma forma para pudim em pirex de 20 cm de diâmetro. Escaldar o arroz em água a ferver durante 4 minutos e escorrer.

Thermomix – Bimby: Colocar no copo o leite, a vagem de baunilha aberta e raspada, e o arroz escorrido e programar 50min/90º/Vel. col. inv. (A meio do tempo abra a tampa e misture bem com a espátula). No final do tempo retirar a vagem. À parte, misturar os ovos com o açúcar, juntar ao arroz e misturar bem a espátula até ficar bem integrado.

Tradicional: Levar o leite ao lume com a vagem de baunilha aberta e raspada, juntar o arroz escorrido e cozer durante 45min. No final do tempo retirar a vagem. À parte, misturar os ovos com o açúcar, juntar ao arroz e misturar bem com uma espátula até ficar bem integrado.

Colocar dentro da forma caramelizada e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, em banho-maria, durante cerca de 45 min ou até verificar que está cozido. Deixe arrefecer, desenforme e sirva bem frio.

 

 

 

Bolo invisível de pera, maçã e framboesa

Não é a primeira vez que faço este bolo. Só que desta vez fiz uma alteração - acrescentei framboesas, para uma versão primaveril. Chama-se bolo invisível porque é composto maioritariamente por fruta laminada e esta absorve praticamente toda a massa do bolo. Fica com um aspeto compacto e suculento. A framboesa veio acrescentar cor e sabor. Adorei a combinação. É um bolo bem leve, fácil e ótimo para aproveitar a fruta madura. O ideal será dobrar a receita porque desaparece num ápice.

 

Bolo invisível de pera, maçã e framboesa

Ingredientes:

  • 3 maçãs (usei Gala)
  • 3 peras maduras
  • 100g de framboesas
  • 2 ovos
  • 100 ml de leite
  • 70g de farinha
  • 50g de açúcar amarelo
  • 20g de manteiga derretida
  • 1 colher (sobremesa) de fermento
  • Essência de baunilha
  • 1 pitada de sal
  • Açúcar em pó para polvilhar

 

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Untar uma forma rectangular (20x30), ou quadrada (20x20), polvilhar com farinha. Numa tigela misturar a farinha, o fermento e o sal. Reservar.

Thermomix-Bimby: Colocar a borboleta. Bater os ovos com o açúcar 2min/Vel.3,5. Juntar a manteiga, o leite, metade das framboesas, a essência de baunilha e a farinha e processar 1 min/Vel.4 até ficar homogéneo.

Tradicional : Bater os ovos com o açúcar até obter um creme. Juntar a manteiga, o leite, metade das framboesas desfeitas, a essência de baunilha e a farinha e bater até ficar homogéneo.

Dividir a massa (líquida) em duas tigelas. Descascar, cortar ao meio e descaroçar as maças e as peras. Com a ajuda de um utensílio próprio, laminar as maçãs e colocar de imediato numa das tigelas, envolver bem na massa de forma a não escurecerem. De seguida proceder da mesma forma com as peras e colocar na outra tigela.

Colocar primeiro a massa com as maçãs e alisar bem. Por cima, colocar a massa com as peras e alisar. Distribuir as framboesas restantes por cima. Levar ao forno, a 200ºC, durante 35 minutos. Desenformar só depois de arrefecer um pouco. Servir morno ou fresco polvilhado com açúcar em pó.

 

 

 

Folar algarvio, de bater

Assim que vi a receita no delicioso blogue Figo Lampo não resisti porque é o meu folar favorito, da minha terra de S. Brás de Alportel. E o resultado é divino, delicioso, doce quanto baste, macio e muito crocante por fora. Vou repetir mais uma fornada porque afinal Abril sabe a folar e sabe tão bem acompanhado de um belo chá ou café. Optei por colocar uns ovos num deles porque adoro a combinação. O folar perfeito!

Obrigada Margarida pela fabulosa receita :)

Folar algarvio, de bater

Adaptada do blogue Figo Lampo

 Ingredientes:

  • 1kg de farinha c/ fermento
  • 500g de açúcar branco
  • 4 ovos
  • 1 c (sopa) de banha
  • 60g de manteiga
  • 1 c. (chá) bem cheia de canela (+ para polvilhar)
  • 1 c.(sobremesa) bem cheia de erva doce em pó
  • 200ml de leite
  • 200ml de chá de mistura de pau de canela, erva doce e anis estrelado
  • raspas de 2 limões
  • 2 pitadas de sal
  • Canela + açúcar amarelo + manteiga p/ polvilhar q.b.

 

Esta receita rende 2 ou 3 folares consoante as formas que utilizar. (Usei uma de 17cm e outra de 23cm). Caso opte por fazer na Bimby, faça metade da receita de cada vez.

Preparar o chá e reservar. Derreter a manteiga com a banha e reservar. Untar  2 (ou 3) formas de alumínio com manteiga, forrar o fundo com papel vegetal e volte a untar com manteiga. Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Thermomix-Bimby: (Fazer metade da receita). Colocar a borboleta e bater os ovos com o açúcar, a canela, a erva doce, o sal e as raspas 3 min/Vel 3,5. Retirar a borboleta. Com a Vel. 3 ligada, juntar pelo bocal, alternadamente, a farinha, o leite, a gordura, o chá e continuar a bater até obter um creme macio. Quando necessário raspar as laterais do copo com a espátula.

Tradicional: Num recipiente grande, bater (com uma batedeira) os ovos com o açúcar, a canela, a erva doce, o sal e as raspas, até obter um creme esbranquiçado e fofo. Juntar alternadamente a farinha, o leite, a gordura, o chá e continuar a bater até obter um creme macio.

Deitar uma camada de massa na forma, polvilhar com açúcar e canela e por cima dispor nozes de manteiga, cobrir com massa e repetir a operação até se esgotar a massa. No fim polvilhar novamente com açúcar, canela e dispor nozes de manteiga. Se gostar, introduza uns ovos em cada forma. Levar ao forno cerca de 1h a 1h30. (Testar com o palito). Para evitar que o açúcar queime cubra com papel de alumínio a meio da cozedura.