Agosto 28, 2014

Tarte de alfarroba {do Algarve}

copy042

Andava há muito tempo à procura da receita original da tarte de alfarroba, uma especialidade aqui do Algarve. Acabei por encontrar uma no Forum Bimby, que pelos vistos é uma das versões originais. Há também uma que leva figo mas preferi esta e adaptei-a ao meu gosto. É uma tarte rica em sabores, húmida, intensa e de uma textura irresistível. Para ser saboreada com uma bola de gelado de nata e baunilha. Os aromas ficam mais apurados nos dias seguintes. Aprovadíssima!

copy030

 

Tarte de alfarroba {do Algarve}

Adaptada do Forum Bimby

   Massa

  • 25g de farinha de alfarroba
  • 75g de farinha
  • 60g de açúcar em pó
  • 50g de manteiga
  • 1 pitada de sal
  • 1 ovo

   Recheio

  • 180g de açúcar amarelo
  • 50g de farinha de alfarroba
  • 35g de cacau em pó, de boa qualidade
  • 75g de amêndoa moída
  • 4 gemas
  • Raspas de 1 limão
  • 2 c. (sopa) de manteiga, derretida
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha ou extracto a gosto
  • 1 pitada de canela
  • 1 chávena de água fria
  • 1 pitada de sal
  • Cacau p/ polvilhar

 

Massa

  1. Num recipiente, juntar os ingredientes e misturar manualmente até obter uma massa moldável.Obterá uma massa molinha. (Thermomix-Bimby: Misturar todos os ingredientes na vel.3-4).
  2. Forrar uma forma de 25cm com fundo amovível com a massa. Não precisa estender, basta pressionar bem com os dedos ou uma espátula de forma a cobrir a forma.
  3. Levar uns 10 a 15 minuto ao forno pré-aquecido a 180º. Retirar e reservar.

Recheio

  1. Numa taça bater as gemas com o açúcar e a água durante 1,5 min. (Thermomix-Bimby: Bater 1,5min/vel.5).
  2. Depois juntar as farinhas (alfarroba, cacau e amêndoa), a canela, a baunilha, o sal, as raspas e a manteiga e bater até ficar homogéneo. (Thermomix-Bimby: Bater 50seg/vel.4).
  3. Deitar na tarteira e levar ao forno entre 30 a 45minutos (testar com um palito). Fica firme mas meio húmida.
  4. Deixar arrefecer, desenformar e polvilhar com cacau. Servir no dia seguinte e de preferência com uma bola de gelado de nata ou baunilha.

Nota: Podem ver o passo a passo aqui.

copy046

copy031

copy048

copy049

copy058

copy065

copy073

copy070

Agosto 21, 2014

Gelado de morango {decadente}

copy018

Para mim o gelado tem de ser bem cremoso. Já tentei outros mais leves mas não é a mesma coisa. Este sim, ficou mesmo como gosto. É decadente, é verdade, mas vale mesmo a pena, fica com a textura igual aos de uma boa geladaria. Um verdadeiro gelado, cremoso e simples. O sabor é irresistível. Usei alguns morangos silvestres que tinha que são ainda mais perfumados. O melhor gelado de morango de sempre.

copy019

 

Gelado de morango {decadente}

Adaptado do livro “Glaces Maison” de Linda Lomelino

    Para cerca de 1 litro:

  • 300g de morangos
  • 1 c. (sopa) de sumo de limão
  • 400g de leite condensado (1 lata)
  • 200ml de natas p/ bater
  • 1 c. (sopa) de rum baunilhado* (extracto de baunilha caseiro ou outro licor)

  1. Triturar os morangos com o sumo de limão num processador ou com a varinha mágica. (Thermomix-Bimby: uns segundos na vel. 5-7-9).
  2. Misturar o puré de morangos com o leite condensado. (Thermomix-Bimby: uns segundos na vel. 3-4).
  3. Bater as natas até ficarem firmes. (Thermomix-Bimby: bater as natas bem frias com a borboleta, na vel. 3,5, até ficarem firmes).
  4. Incorporar as natas e o rum à mistura de morango e envolver com uma espátula até ficar homogéneo.
  5. Colocar no frigorífico umas horas, até ficar bem frio.
  6. Bater a mistura na máquina** de gelados durante cerca de 50 minutos. (ver nota)
  7. Transferir o gelado para um recipiente bem frio e tapar com película aderente.
  8. Levar ao congelador pelo menos uma noite ou até solidificar bem.

Nota:

*O rum ou licor é opcional. O álcool torna o gelado ainda mais cremoso e evita a formação de cristais de gelo. Costumo preparar o meu extracto de baunilha com rum em vez de vodka. O sabor do rum não se nota no gelado.

**Caso não tenha máquina de gelados deverá colocar a preparação numa caixa no congelador e retirar de 30 em 30 minutos e bater bem com a batedeira (ou garfo) para quebrar os cristais de gelo e ficar mais cremoso, até solidificar.

Forminhas de papel para gelados da More Than Cookies.

 

copy023copy028copy029copy032copy034

Agosto 14, 2014

Cheesecakes de amora e mascarpone

copy004

Hoje trago uma receita rápida e sem forno. E mais uma de amora :) mas podem usar outra fruta, se preferirem. Estes cheesecakes são muito simples de preparar e ficam com uma consistência ótima, tipo mousse. Em doses pequenas para não abusar. Na base leva uma camada de bolacha com polpa de amora e por cima uma camada bem generosa de creme de amora e mascarpone. Um sobremesa divina para os olhos e para a alma. E agora vamos à receita.

copy005

 

 

Cheesecakes de amora e mascarpone

  • 100g de bolachas “Petit Beurre”
  • 250g de mascarpone
  • 100g de quark
  • 100ml de natas p/ bater, bem frias
  • 60g de de açúcar em pó
  • 1 saqueta de chantifix da Vahiné
  • 300g de amoras silvestres (+ para decorar)

 

Colocar as amoras num tacho ao lume com um pouco de água no fundo. Deixar ferver uns 5 a 10 minutos até ficarem moles, de forma a obter o máximo de polpa. (Thermomix-Bimby: programar 10min/100º/vel.1).

Triturar ligeiramente as amoras. (Thermomix-Bimby: triturar 10seg/vel. 5). Filtrar o puré de amora com a ajuda de um coador grande, pressionando e expremendo bem com a ajuda de uma espátula de silicone ou colher, de forma a obter o máximo de polpa. Reservar no frigorífico.

Misturar o açúcar em pó com o chantifix numa taça. Bater o mascarpone com o quark e as natas durante 1 minuto. (Thermomix-Bimby: 1 min/vel. 3). Juntar a mistura do açúcar e continuar a bater até ficar firme (Thermomix-Bimby: 2min/vel. 3,5).

Adicionar pouco a pouco polpa de amora fria e bater, até obter a cor desejada. Reservar. (Thermomix-Bimby: Colocar a “Borboleta”, adicionar a polpa de amora pelo bocal pouco a pouco, e bater na vel. 3,5 até obter a cor desejada). Reservar a polpa que sobrar e o creme no frigorífico.

Triturar as bolachas e distribuir um pouco pelos copos. Colocar um pouco de polpa de amora por cima da bolacha. Com um saco pasteleiro encher  os copos com o creme de mascarpone. Decorar a gosto. Reservar no frigorífico até servir.

copy008copy009copy015copy016copy020copy021copy033

Agosto 07, 2014

Geleia de amora e rosa {com agar-agar}

copy027

Se a natureza te der amoras, faz geleia :)

Cá em casa os doces de fruta, de preferência caseiros, não podem faltar ao pequeno-almoço. Os sabores vão mudando consoante as frutas da época. Costumo fazer de amora mas torna-se desagradável mastigar tantas grainhas e pensei em experimentar a geleia. Para quem não conhece, o agar-agar é uma gelatina vegetal, saudável, proveniente de uma alga marinha. Permite obter uma excelente geleia, reduzindo o tempo de cozedura e assim preserva-se todo o sabor da fruta. Só temos de ter cuidado para não exagerar na dose visto que tem um grande poder gelificante, geralmente coloco sempre para menos. Perfumei-a com água de rosa porque combina lindamente com frutos silvestres e ainda bem porque o resultado é divino. A textura ficou maravilhosa, lisa, brilhante, firme quanto baste e com um aroma delicioso. Desfaz-se lindamente no pão.

copy002

Geleia de amora e rosa {com agar-agar}

  • 1kg de amoras silvestres
  • Sumo de 1/2 limão
  • Açúcar amarelo q.b.
  • 2 c. (sopa) de água de rosa alimentar
  • 2g ou 2,5g de agar-agar da Vahiné (uma saqueta)

 

  1. Colocar as amoras num tacho ao lume com 1/3 do peso em água, neste caso coloquei 300g de água. Deixar ferver entre 10 a 15 minutos até ficarem moles, de forma a obter o máximo de sumo. (Thermomix-Bimby: programar 10min/100º/vel.1).
  2. Triturar ligeiramente as amoras. (Thermomix-Bimby: triturar 10seg/vel. 5).
  3. Filtrar o puré de amora com a ajuda de um coador grande, pressionando e expremendo bem com a ajuda de uma espátula de silicone ou colher, de forma a obter o máximo de sumo.
  4. Pesar o líquido obtido (cerca de 700g no meu caso) e colocar de novo ao lume com metade do peso em açúcar e o sumo de limão, durante uns 10 minutos. (Thermomix-Bimby: 10min/varoma/vel 2).
  5. Com uma escumadeira retirar a espuma que se forma à superfície.
  6. Passado os 10 minutos, juntar a água de rosa, o agar-agar e misturar vigorosamente com uma vara de arames. Deixar ferver em lume brando mais 3 minutos. (Thermomix-Bimby: juntar a água de rosa e o agar-agar pelo bocal e misturar na vel.3 uns segundos e programar 3min/100º/vel.2).
  7. Colocar em frascos esterilizados e inverter os mesmos para criar vácuo. Colocar no frigorífico após arrefecerem.

copy028copy038copy056

copy034

Julho 31, 2014

Cheesecake gelado de amora e mirtilo

copy015

O mês de Julho despede-se muito tímido, uma brisa fresca vinda do mar arrefeceu estes últimos dias. As amoras silvestres estão de volta e este ano  bem negras e carnudas. Aproveitei estes dias para a colheita e já rendeu uns frascos de doce. Que delícia! Esperando que o agosto seja mais quente, trago esta sobremesa gelada de amora e mirtilo, coberta com chocolate branco. Fico sempre stressada quando vou estou a fotografar gelado, não é tarefa fácil, por isso desta vez não tenho foto do interior. Para quem não aprecia gelado, pode fazer um cheesecake normal, juntando gelatina (ver nota no final).

copy001

Cheesecake gelado de amora e mirtilo

Adaptado da revista Régal nº60, Julho/Agosto

    Base

  • 130g de bolachas Oreos
  • 70g de manteiga derretida

    Recheio   

  • 300g de queijo creme (usei quark)
  • 200ml de natas p/ bater
  • 400ml de leite
  • 3 gemas
  • 140g de açúcar
  • 1 vagem de baunilha raspada (ou extracto)  
  • 250g de frutos silvestres (amoras e mirtilos)
  • 3 c. (sopa) de açúcar

    Cobertura

Preparação (tradicional e Bimby)

  1. Preparar um creme inglês: ferver o leite com a baunilha num num tacho. Bater as gemas com o açúcar até esbranquiçar e verter o leite quente nas gemas, mexendo vigorosamente. Levar o creme ao lume (brando) até engrossar ligeiramente. Deixar arrefecer. (Thermomix-Bimby: Juntar as gemas, o leite e a baunilha no copo. Programar 7 min/90º/vel. 2, até engrossar ligeiramente)
  2. Bater as natas com o queijo creme e juntar o creme inglês arrefecido. Verter numa caixa hermética e colocar no congelador. Passado 1h, bater o creme com um garfo e colocar novamente no congelador. Repetir esta operação a cada 30min. até obter um creme gelado (não deixar congelar completamente). (Thermomix-Bimby: Bater as natas com o queijo creme uns minutos na vel. 3).
  3. Forrar uma forma (18cm) de fundo amovível com papel vegetal. Triturar as bolachas (sem o creme branco) e misturar com a manteiga derretida. Espalhar a bolacha na forma e com um copo pressionar e alisar bem. Reservar no frigorífico. (Thermomix-Bimby: Pulverizar as bolachas sem o creme branco. Juntar a manteiga derretida e envolver na vel. 2).
  4. Levar a fruta com o açúcar e um pouco de água ao lume num tachinho durante 5 minutos e triturar. Deixar arrefecer e colocar no frigorífico. (Thermomix-Bimby: Triturar a fruta com o açúcar na vel. 5-7-9 e programar 6min/varoma/vel.2)
  5. Retirar 1/3 do creme gelado e misturar com um pouco do coulis de frutos de forma a obter uma cor acentuada e espalhar bem na base da forma. Colocar no congelador até ficar firme. Para as 2 camadas restantes, repetir a operação com menos coulis de forma a obter um dégradé de cores. Tapar com película aderente e colocar no congelador até solidificar.
  6. Derreter o chocolate branco, espalhar no topo e deixar uns minutos no congelador para solidificar. Desenformar 15 minutos antes de servir. (Thermomix-Bimby: Colocar as pastilhas (ou quadrados) de chocolate no copo e programar 5min/50º/vel.2).

Nota: Para quem prefere a versão de cheesecake normal (sem forno) junta-se 5 folhas de gelatina hidratadas e espremidas ao creme inglês bem quente e mistura-se vigorosamente. Seguir os restantes passos, excepto a parte da preparação e congelação do creme.

copy007copy022copy023copy036

Julho 25, 2014

Iogurte de ruibarbo, banana e morango

Hoje trago um delicioso iogurte para adoçar o vosso fim de semana, sem fazer estragos :) O ruibarbo combina muito bem com outras frutas, já experimentei morango e framboesa e agora com banana fica mais que perfeito. Bem sei que não é fácil de encontrar mas para quem conseguir, não deixem de experimentar a compota e este iogurte. Para quem vive na zona de Lisboa, podem encontrar no Mercado da Ribeira, no mercadinho biológico do Príncipe Real, nos supermercados BRIO, no Supercor. No Algarve só encontrei no Apolónia. Agora já posso colher o meu diretamente da horta, o que me deixa muito feliz.

Para quem ainda não sabe, se quiserem ganhar uma tábua decorada por mim, igual a esta da foto está a decorrer um passatempo que acaba já amanhã, dia 26. Podem participar aqui. Boa sorte!

Iogurte de ruibarbo, banana e morango

Iogurte

  • 800 ml de leite meio-gordo (fresco tipo Vigor)
  • 2 c. (sopa) de leite em pó (magro)
  • 50g de frutose (ou açúcar amarelo)
  • 1 c. (chá) de pasta de baunilha ou extracto
  • 1 iogurte natural

Compota

  • 300g de ruibarbo
  • 50g de morango
  • 50g de banana
  • 2 a 3 c. (sopa) de açúcar amarelo (consoante a acidez)
  • 2 c. (sopa) de água

 

Compota

Colocar num tachinho, a fruta cortada, a água e o açúcar e levar ao lume uns 10 a 15 minutos ou até evaporar a água e obter uma compota.  Reservar um pouco de molho da compota para juntar ao iogurte. Distribuir a compota pelos copinhos e deixar arrefecer.

Iogurte

Thermomix-Bimby: No copo colocar o leite, o leite em pó, a baunilha, o açúcar e misturar na 15seg/vel 4. Programar 9 min/90º/vel.3 (ou até começar a ferver). Quando estiver morno, juntar um pouco de molho da compota (arrefecido) e o iogurte natural e misturar novamente uns segundos na vel. 3.

Tradicional: Levar ao lume o leite, o leite em pó, o açúcar, a baunilha e misturar com um fouet até ficar bem dissolvido. Quando levantar fervura retire do lume e deixar arrefecer. Quando estiver morno, juntar um pouco de molho da compota (arrefecido) e o iogurte natural e misturar com um fouet até ficar bem integrado.

Distribuir pelos copos e levar à iogurteira cerca de 10 horas. Colocar as tampas e reservar no frigorífico pelo menos 4 horas antes de consumir. Caso não tenha iogurteira, deverá abafar bem os copos com uma manta polar, dentro do forno previamente aquecido a 50ºC, cerca de 12 horas.

 

Julho 16, 2014

Tapioca de coco e baunilha com compota de framboesa

copy012

Parece que o calor veio para ficar… e com ele a vontade saborear coisas exóticas e frescas. Os dias por aqui são de praia alternados com piscina e trabalho do bom.  Este creme de tapioca tem tudo, é saudável, extramente cremoso, a textura é indescritível, lembra o arroz doce mas é mais macio, fofo. O trio de sabores é dos meus preferidos, coco, baunilha e framboesa. Uma sobremesa fresca, rápida e ótima para surpreender os amigos.

Está a decorrer um passatempo no facebook, passem por lá se quiserem ganhar uma linda tábua de cozinha decorada por mim. Boa sorte!

copy018

 

Tapioca de coco e baunilha com compota de framboesa

 

  • 400ml de leite de coco (usei uma lata Koala)
  • 200ml de leite*
  • 70g de tapioca miúdinha
  • 60g de frutose (ou açúcar)
  • 1 vagem de baunilha
  • 200g de framboesa
  • 3 c. (sopa) de açúcar
  • Gotas de sumo de limão

Nota:

*Pode-se usar leite vegetal, como por exemplo leite de arroz e coco.

Compota

Colocar as framboesas com 3 c. de sopa de açúcar e o sumo de limão, num tachinho e levar ao lume durante 10 a 15 minutos, até obter uma compota. Distribuir a compota pelos copos ou taças.

Creme de tapioca

Misturar o leite de coco, o leite, o açúcar e as raspas da baunilha num tacho e levar ao lume. Quando estiver quente juntar a tapioca e cozinhar em lume brando, mexendo com frequência, durante 15 a 20 minutos até engrossar. Distribuir pelos copos, deixar arrefecer e levar ao frigorífico. (Thermomix-Bimby: Programar 20min/90º/Vel. 2 inversa.). Decorar a gosto e servir bem frio.

copy023

copy027

copy028

copy035

 

Sigam também a minha página Cake Stand by Coco & Baunilha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...