quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Bolo de figo, amêndoa e alfarroba // Fig, almond & carob cake



Espero ainda ir a tempo de aproveitarem os últimos figos. O cheirinho a outono chegou de mansinho com as manhãs mais frescas. O calor no entanto aperta ao longo do dia mas nota-se que é um calor diferente. Os dias de praia agora ainda sabem melhor, as praias mais desertas, o mar calmo e a temperatura da água está um caldo, ronda os 23º - 24ºC. 
Sempre detestei figos frescos, fazia-me confusão quando via praticamente toda a minha família a devorá-los avidamente e a suspirar, na maioria das vezes diretamente da árvore. Cá em casa temos umas sete figueiras, pelo menos quatro variedades e cada ano lá ia eu provar novamente para me certificar que realmente não gostava. A minha relação com figos melhorou um pouco quando fiz pela primeira vez este doce de figo e baunilha que é para além do bom. A partir daí todos os anos tenho-me esforçado por comer um ou dois e este verão finalmente comecei a gostar. Aquela sensação de primeiro estranha-se, depois entranha-se. E logo pensei num bolo com sabores bem algarvios. Adaptei uma receita do famoso Ottolenghi que me conquistou à primeira e juntei-lhe um pouco de alfarroba, baunilha e canela para aromatizar. Fica um bolo denso mas muito macio e húmido e altamente guloso, mesmo para quem não aprecia figos.  Leva mesmo pouca farinha de alfarroba, só para lhe conferir umas notas de caramelo e cacau.  Servi-o com iogurte grego e o tal doce de figo e desapareceu num instante.








{Scroll down to english version}

BOLO DE FIGO, AMÊNDOA E ALFARROBA 
Adaptado de Ottolenghi

Bolo
200g manteiga c/ sal
200g açúcar amarelo
3 ovos
180g amêndoa moída
80g de farinha de espelta (ou de trigo, sem fermento)
20g de farinha de alfarroba
1 c. (chá) de pasta de baunilha
1 pitada de canela em pó 
1/2 c. (chá) de extracto de amêndoa (opcional)
100g iogurte grego
12 figos frescos (ou em calda)

Para servir
Iogurte grego
Doce de figo

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Forrar uma forma de 24cm com papel vegetal.
Misturar as farinhas com a amêndoa moída até obter uma mistura homogénea, reservar.
Bater a manteiga amolecida com o açúcar, cerca de 6 minutos, até ficar cremosa esbranquiçada.
Juntar a baunilha, o extrato de amêndoa e a canela.
Adicionar um ovo de cada vez e bater bem entre cada adição.
Incorporar a farinha em 3 vezes batendo na velocidade mínima e o menos possível (acabar com a espátula em movimentos circulares).
Por fim juntar o iogurte grego delicadamente.
Espalhar a massa na forma, alisando a superfície.
Cortar os figos em quartos e distribuí-los por cima da massa em círculo, sem pressionar.
Polvilhar os figos com um pouco de açúcar.
Levar ao forno a 180ºC cerca de 45 minutos ou até o palito sair limpo.
Deixar arrefecer um pouco antes de desenformar.
Servir com iogurte grego e doce de figo.


{Recipe in english}


FIG, ALMOND & CAROB CAKE
Adapted from Ottolenghi 

Cake
200g salted butter
200g caster sugar, plus 1 tsp extra
3 large free-range eggs
180g ground almonds
85g splet flour (or all purpose flour)
15g carob powder (or cocoa powder)
1 tsp vanilla paste (or 1 vanilla pod scraped)
1/2 tsp almond extract
1/2 tsp cinnamon powder
100g greek yoghurt
12 figs

To serve
Greek yogurt
Fig jam


Heat the oven to 200C/400F/gas mark 6.
Line the bottom and sides of a 24cm loose-based cake tin with baking parchment.
Put the butter and sugar in an electric mixer bowl, and use a beater to work them well until they turn light and pale.
Beat the eggs lightly, then, with the machine on medium speed, add them gradually to the bowl, just a dribble at a time, adding more only once the previous addition is fully incorporated.
Once all the egg is in, mix together the almonds, flour, carob powder, vanilla, almond extract and cinnamon, and fold into the batter.
Mix on low speed until the batter is smooth, then fold in the yogurt.
Pour the batter into the lined tin and level roughly with a palette knife or a spoon.
Cut each fig vertically into four long wedges, and arrange in circles on top of the cake, just slightly immersed in the batter.
Bake for 15 minutes, then reduce the temperature to 170C/340F/gas mark 3 and continue baking until it sets - about 40-45 minutes longer.
Check this by inserting a skewer in the cake: it's done if it comes out clean.
Remove the cake from the oven and allow it to cool down before taking it out of the tin and sprinkling with a teaspoon of caster sugar.
You can eat the cake just as it is or serve with greek yogurt and fig jam.

 

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Oeufs au lait


Oeufs au lait é um clássico que me lembra a minha infância. É pudim de ovos aromatizado com  baunilha pura mas sem caramelo, normalmente cozinhado em potinhos e em banho-maria. Desde pequena que adoro pudim e agora o meu filho também mas prefere-os ao natural, sem

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Tiramisu vegan // Raw tiramisu


O mês de agosto trouxe uma pausa para férias e uma escapadela até Paris para fugir um pouco da loucura do Algarve nesta altura e poder desfrutar do bom tempo nas ruas da cidade luz. As temperaturas estavam perfeitas, nem frio nem muito calor e as esplanadas estavam cheias e animadas até perto da meia-noite. É a altura perfeita para passear por lá, fazer longas caminhadas ao

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Bolo de queijo creme e baunilha // Lecuine Portugal



Este é um post especial. Desenvolvi esta receita para a Lecuine Portugal, já conhecem? 
É uma loja online onde podem encontrar as maravilhosas formas Nordic Ware como esta que vos apresento - a Blossom, assim como todo o tipo de utensílios de cozinha e pastelaria.
Para mim são as melhores formas do

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Gelado de baunilha (sem máquina) com granola de aveia e frutos vermelhos // No churn vanilla ice cream with berry oat granola



Tempo de gelados é todo o ano mas normalmente só costumo fazer gelados no verão, no resto do ano vou saboreando de vez em quando na geladaria novos sabores.
Se por um lado adoro gelado caseiro, por outro fotografá-lo não é tarefa fácil uma vez que é sempre tudo à pressa. Tenho de preparar tudo antes, idealizar e montar o cenário, escolher os props, esperar que o gelado atinja a

terça-feira, 11 de julho de 2017

Tarte de limão vegan // Raw lemon tart


No verão querem-se receitas frescas, práticas, de preferência sem forno e com as cores da estação.  Esta é a minha primeira tarte vegetal. A base é a mesma dos cheesecakes vegan cá do blog, só muda  o formato e o sabor.
Já vos falei da minha paixão por este tipo de cheesecake ou tarte vegan e volto a repetir que é mesmo viciante, dos meus prazeres favoritos. Além disso é 100% vegetal, com ingredientes saudáveis e super fácil de fazer, basta juntar todos os ingredientes e triturar tudo (num robot de cozinha ou liquidificador), nada mais prático. Só necessita de passar umas horas no

terça-feira, 27 de junho de 2017

Gâteau Basque com doce de cereja // Gâteau Basque with cherry jam


Bem sei que agora só apetece coisas frescas mas não resisti em ligar o forno para experimentar esta especialidade do País Basco, na região dos Pirenéus (Norte de Espanha e Sudoeste de França). O Gâteau Basque é um bolo que tem como como base uma