Bolo Donauwellen

copy005

Donauwellen é um bolo tradicional alemão e austríaco que estava na minha lista há imenso tempo. O nome significa ondas do Danúbio porque o bolo fica com um efeito de ondas. É um bolo original e muito saboroso, marmoreado com baunilha, chocolate e cereja, ligeiramente humidificado com rum, ginginha ou outro licor a gosto, coberto com um creme mousseline e no final uma camada de chocolate. Neste bolo usam-se cerejas em calda que usei pela primeira vez e gostei imenso do resultado. Sem dúvida uma receita a repetir.

copy006copy008

 

Bolo Donauwellen

Adaptado de várias receitas da internet

BOLO

♥   3 ovos  
♥   140g de açúcar
♥   100ml de óleo vegetal
♥   1 c. (sob) de pasta ou extracto de baunilha
♥   150ml de leite + 1 c. (sopa)
♥   230g de farinha c/ fermento  
♥   2 c. (chá) de cacau em pó
♥   400g de cereja em calda

CALDA

♥   1 taça de água
♥   2 c. (sopa) de rum (ou ginginha)
♥   1 c. (sopa) de açúcar

CREME

♥   250ml de leite 
♥   1 ovo + 1 gema
♥   55g de Maizena
♥   100g de manteiga, à temperatura ambiente
♥    100g de açúcar
♥    1 c. (chá) de pasta ou extracto de baunilha

COBERTURA

♥  100g de chocolate negro de culinária
♥  50ml de leite
♥  1 c. (sopa) de manteiga

 

 

CREME

Tradicional: ferver o leite com metade do açúcar e a vagem de baunilha aberta e deixar em infusão. Bater o ovo + gema com o restante açúcar, juntar a maizena e bater mais um pouco. Por fim juntar um pouco do leite bem quente e mexer bem. Juntar o leite restante e levar ao lume para engrossar, mexendo vigorosamente com uma vara de arames, durante uns 3 minutos.

Thermomix-Bimby: Colocar o leite + ovos + açúcar + as raspas da vagem de baunilha + maizena  no copo e programar 8min/90º/Vel. 3-4, até obter um creme pasteleiro espesso.

Colocar numa taça e tapar com película aderente colada ao creme e deixar arrefecer completamente até ficar à temperatura ambiente.

Colocar o creme na batedeira e bater juntando uma colher de manteiga de cada vez, durante uns minutos até obter um creme  mais leve e fofo. Neste ponto estará pronto a usar. O creme pasteleiro e a manteiga deverão estar à mesma temperatura (ambiente).

BOLO

Escorrer as cerejas meia hora antes. Depois de bem escorridas, polvilhá-las com um pouco de farinha e envolver (para não caírem no fundo durante a cozedura). Untar uma forma quadrada com 20x20cm. Forrar com papel vegetal.

Tradicional: Bater os ovos com o açúcar e a baunilha durante 10 minutos, até obter um creme esbranquiçado e volumoso. Juntar o óleo e bater até ficar integrado. Por fim juntar o leite alternadamente com a farinha peneirada e envolver delicadamente, até ficar homogéneo.

Thermomix – Bimby: Posicionar a borboleta no copo. Colocar os ovos, o açúcar e a baunilha e programar 7min/37º/vel.3 e 1/2. Juntar o óleo pelo bocal e misturar uns segundos na Vel. 3. Juntar o leite e misturar novamente na Vel.3.  Por fim juntar a farinha peneirada e envolver 10 seg/ Vel.3. Se necessário envolver delicadamente com a espátula até ficar homogéneo.

Colocar um terço da massa numa taça, juntar o cacau e uma  colher de sopa de leite. Reservar.

Deitar a massa branca na forma e alisar bem. Por cima espalhar com cuidado a massa de cacau de forma a cobrir a branca sem misturar as mesmas. Espalhar as cerejas por cima e pressionar uma a uma ligeiramente.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 35min. ou até o palito sair seco. Desenformar e deixar arrefecer completamente numa grelha. Entretanto misturar um pouco de água,  o rum, o açúcar numa taçinha e misturar até dissolver. Colocar novamente o bolo na forma e pincelar o topo com a calda. Por fim espalhar o creme por cima e levar ao frigorífico até ficar firme.

COBERTURA

Derreter o chocolate em banho maria, juntar o leite e a manteiga e misturar até ficar homogéneo. Cobrir o bolo e reservar no frigorífico até servir.

 

copy014copy018copy021copy030

Tarte de limão {com chocolate branco}

copy025

Os limoeiros cá de casa estão tão carregados que cada vez que olho para eles só penso em fazer tarte. A receita de hoje é irresistível…pelo menos para mim que adoro o aroma intenso do limão.  Esta tarte leva uma espécie de curd mas sem manteiga nem farinhas. Neste caso, o chocolate branco é mais para dar consistência não se distingue o sabor, no entanto a combinação resulta na perfeição e é impossível resistir. É demasiado gulosa!

Deixo aqui outras sugestões igualmente tentadoras:


♥  Tarte de limão
♥  Quadrados duo de limão
   
   

copy033

 

Tarte de limão {com chocolate branco}

MASSA AREADA

♥    120g de farinha
♥    80g de açúcar
♥    1 pitada de sal
♥    1 ovo
♥    70g de manteiga
♥    1 c. (chá) de pasta de baunilha (ou extracto)

CREME DE LIMÃO E CHOCOLATE BRANCO

♥    2 ovos 
♥    160g de chocolate branco de degustação, partido
♥    50g de açúcar
♥    Raspa de 1 limão (biológico)
♥    130g de sumo de limão (biológico)

 

MASSA AREADA

Thermomix- Bimby: Pulverizar o açúcar uns segundos na vel. 9. Colocar os restantes ingredientes no copo e misturar uns segundos na Vel. 4, até conseguir moldar uma bola. Se necessário adicionar mais farinha. Envolver em película aderente e reservar no frigorífico 15 min.

Tradicional: Num recipiente, misturar a farinha, o açúcar e o sal. Juntar a manteiga aos bocados, o ovo, a baunilha e trabalhar manualmente até conseguir formar uma bola não pegajenta. (Se necessário, juntar mais farinha). Envolver em película aderente e reservar no frigorífico durante 15 min.

Estender a massa e forrar uma tarteira de 21cm (ou retangular). Colocar papel vegetal na base e uns feijões por cima e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC uns 15 minutos (até ficar ligeiramente dourada). Deixar arrefecer.

CREME DE LIMÃO E CHOCOLATE BRANCO

Thermomix-Bimby: Colocar no copo todos os ingredientes e misturar 20 seg /Vel 4. Programar 8min/90º/Vel 3. No final triturar uns segundos na vel. 7-9. Deixar arrefecer e espalhar pela base da tarte, alisando.  Colocar a tarte umas horas no frigorífico.

Tradicional: Num tacho de fundo espesso, levar a lume brando os ovos, o açúcar o sumo de limão e as raspas, mexendo sempre com um fouet, até engrossar. Desligar o lume e adicionar o chocolate branco partido, esperar um minuto segundos e mexer  até ficar homogéneo. Se não gostar de sentir as raspas passar o creme no liquidificador (ou com a varinha mágica). Deixar arrefecer  um pouco e espalhar pela base da tarte, alisando bem. Colocar a tarte no frigorífico até servir.

 

copy029copy036copy039copy046copy049copy055copy056

Iogurte de chocolate branco e mirtilo

copy009

Quando os dias ficam mais quentes volta a vontade de fazer iogurtes. As combinações são infinitas e aqui no blog já contam com 49 receitas deliciosas (podem ver aqui).  O jardim começa a ficar florido, o calor, as flores e os frutos deixam-me cada vez mais inspirada. Os ruibarbos já rebentaram, os morangueiros e os physalis vão dando frutos.  Adoro a primavera! O dia estava tão lindo que até me deu para fotografar no jardim logo às 7h da manhã, a sensação foi tão boa … acho que vou repetir mais vezes.

Chocolate branco e mirtilo formam uma bela dupla. O iogurte fica com uma camada de chocolate branco densa e crocante no topo e ao meter a colher encontramos uma camada mais cremosa, depois é só misturar e o resultado é maravilhoso.

copy012copy014copy020

 

Iogurte de chocolate branco e mirtilo


♥    800ml de leite meio-gordo (fresco tipo Vigor)
♥    2 c. (sopa) de leite em pó (magro)
♥    50g de açúcar
♥    1 iogurte natural
♥    100g de chocolate branco
♥    Doce de mirtilo q.b. (cerca de 8 c. sopa)
   

Thermomix-Bimby: No copo colocar o leite, o leite em pó, o açúcar e misturar na 15seg/vel 4. Programar 9 min/90º/vel.3. Juntar o chocolate branco partido, esperar uns segundos e misturar na vel. 3. Deixar arrefecer até aos 37ºC. Quando estiver morno, juntar o iogurte natural e misturar novamente uns segundos na vel. 3.

Tradicional: Levar ao lume o leite, o leite em pó, o açúcar e misturar com um fouet até ficar bem dissolvido. Quando levantar fervura retire do lume, introduzir o chocolate branco partido, esperar uns segundos e mexer até ficar dissolvido. Deixar arrefecer até ficar morno (37ºC). Quando estiver morno, juntar o iogurte natural e misturar com um fouet até ficar bem integrado.

Deitar uma colher de doce de mirtilo no fundo de cada copo. Despejar delicadamente o preparado por cima e levar à iogurteira cerca de 10 horas. No final do tempo colocar as tampas e reservar no frigorífico pelo menos 4 horas antes de consumir. Caso não tenha iogurteira, deverá abafar bem os copos com uma manta polar, dentro do forno previamente aquecido a 50ºC, cerca de 12 horas.

 

copy025copy028copy035copy044copy058copy061

{Siga também o Coco & Baunilha no Facebook e no Instagram}

Tarte au sucre

copy0008

 

Os dias continuam primaveris aqui pelo Algarve e a chuva teima em não aparecer…

E como hoje é sexta-feira, nada melhor do que preparar algo especial para o pequeno almoço de amanhã. Haverá coisa melhor do que belo aroma na cozinha logo pela manhã? A receita que trago hoje é típica do norte de França. É uma espécie de brioche só que em forma de tarte. Fica muito fofa, macia e doce quanto baste. Fica deliciosa.  Antes de ir ao forno é pincelada com natas e polvilhada com açúcar, daí o nome Tarte au Sucre. Ideal para o pequeno almoço ou para o lanche, costuma ser servida ainda morna. Posso dizer que se durou uma hora na mesa foi muito porque o meu filho gostou tanto que não descansou enquanto não acabou com o resto. É uma receita simples e não necessita de muito tempo de repouso no entanto poderá ser preparada de véspera e de manhã é só por no forno. Espero que gostem.

 

copy010

 

Tarte au sucre

Adaptada do blog Fraise Basilic


♥    50ml de leite morno
♥    10g de fermento fresco
♥    250g de farinha T55   
♥    40g de açúcar  (+ 30g p/ polvilhar)
♥    1 pitada de sal   
♥    2 ovos   
♥    90g de manteiga fria (+20g p/ cobertura)  
♥    50ml de natas 

 

 

Máquina de fazer pão: Colocar na cuba o leite morno, o fermento desfeito, os ovos e o açúcar. Espalhar a farinha por cima. Selecionar o programa “Massa”. Quando se formar uma bola, juntar o sal e a manteiga aos bocados e  amassar até ficar bem integrada e obter uma massa ligeiramente elástica. 

Thermomix - Bimby: Colocar no copo o leite morno, o fermento desfeito, os ovos e o açúcar e programar 20seg/Vel 2. De seguida adicionar a farinha e o fermento desfeito e programar 6min/Vel espiga. Juntar o sal e a manteiga e programar 6min/Vel espiga (Se necessário juntar mais um pouco de farinha).

Tradicional: Num recipiente, misturar o leite morno, o fermento desfeito, os ovos e o açúcar . Espalhar a farinha por cima e misturar com uma colher de pau. Amassar bem manualmente até conseguir formar uma bola. Juntar o sal e a manteiga aos bocados e  amassar até ficar bem integrada e obter uma massa ligeiramente elástica. 

Envolver em película aderente e reservar 1/2 hora no frigorífico. Passado esse tempo, retirar a massa do frio, colocá-la num  sítio abrigado tapada com um pano até dobrar de volume, cerca de 1h.  Colocar a massa na bancada, amassar um pouco de forma a retirar-lhe o ar e estender (no formato da forma que utilizar ) com uma espessura de 5mm aproximadamente. Colocar na forma untada e deixar crescer 1/2h.

Antes de colocar no forno pincelar com natas, fazer umas covinhas na superfície e inserir bocaditos de manteiga dentro das mesmas. Polvilhar com açúcar. Levar ao forno pré-aquecido a 170ºC cerca de 20 a 30 minutos, até ficar dourada. Servir morno.

 

copy016copy017copy018

Macarons de mirtilo e chocolate branco

copy013

Mais uns macarons, desta vez em tons de lilás, de mirtilo e chocolate branco. São tão viciantes, tanto de fazer como de comer e tenho mil e umas combinações em mente para experimentar. Conservo-os numa caixa hermética no frigorífico e todos os dias como um (ou dois)  com meu café matinal. Estes foram recheados com um pouquinho de compota de mirtilo caseira no meio e ganache de mirtilo por cima. De bradar aos céus!  Não há fotos do interior porque ainda não estavam no ponto, fotografei-os logo. Convém sempre saboreá-los só a partir do dia seguinte.

copy017copy019

 

Macarons de mirtilo e chocolate branco

 

GANACHE DE CHOCOLATE BRANCO E  MIRTILO  

♥  200g de chocolate branco de boa qualidade 
♥  150ml de natas p/ bater
♥  125g de mirtilo

 

(Preparar de preferência na véspera )

Triturar os mirtilos com uma colher de sopa de água e levar ao lume num tachinho. Assim que o molho ganhar uma cor viva, retirar do lume e reservar cerca de 50g de coulis numa taça. Levar o restante novamente ao lume e juntar açúcar a gosto até obter uma compota. Reservar.

Levar as natas ao lume até começar a ferver. Fora do lume, juntar o chocolate partido, esperar um minuto e misturar com uma vara de arames até ficar homogéneo. Juntar os 50g de coulis de mirtilo e misturar bem. Reservar tapado, no frigorífico 3h no mínimo ou a noite toda de preferência. No dia seguinte, bater a ganache (bem fria) até obter um chantilly firme e reservar no frigorífico até usar.

 

MACARONS

(método merengue francês)

Para cerca de 25 macarons : 

♥  80g de amêndoa moída
♥  80g de açúcar em pó (icing sugar)
♥  70g de claras de ovos, separadas, à temperatura ambiente (aprox. 2)
♥  90g de açúcar branco
♥  Corante violeta (em gel)

 

Num robot de cozinha ou no copo da Bimby, juntar o açúcar em pó e a farinha de amêndoa e pulverizar uns segundos. Peneirar esta mistura e reservar.

Pesar as claras. Aconselham a utilizar claras envelhecidas, isto é, separadas das gemas e guardadas no frigorífico uns 4 ou 5 dias antes da confecção. Costumo congelar claras e quando necessito descongelo 2 ou 3 dias antes e reservo-as no frigorífico.

Colocar as claras numa taça e começar a bater na vel. média. Quando começar a formar espuma juntar metade do açúcar (45g) e continuar a bater (Bimby: com a borboleta e na vel. 3.5). Assim que o merengue formar bicos de papagaio juntar o restante açúcar e bater na velocidade máxima (carca de 10 minutos) ou até já não sentir o açúcar (ao esfregar um pouco com os dedos). Adicionar o corante a gosto e bater uns segundos até ficar homogéneo.

Incorporar a mistura de amêndoa no merengue e envolver delicadamente, com a ajuda de uma espátula de silicone, fazendo movimentos de baixo para cima, de forma a não partir as claras e não perder muito ar, até obter um crème homogéneo e brilhante.

Preparar um saco de pasteleiro com uma boquilha redonda com cerca de 1cm de diâmetro. Para facilitar e para que as conchas fiquem regulares e redondas, imprimir esta minuta e colocar por baixo do papel vegetal, em cima de um tabuleiro de forno. Com o saco pasteleiro perpendicular ao tabuleiro, apontar o bico no centro do círculo e pressionar até preencher o círculo. (desta maneira sairão redondas salvo se a massa estiver demasiado fluída, neste caso tenderá a expandir-se). Provavelmente formar-se-á um pequeno bico que desaparecerá em segundos. Ao terminar, bater com o tabuleiro na bancada duas ou três vezes para ficarem lisos.

Deixar repousar cerca de 1 hora num local seco, se possível noutra divisão da casa (nada de lavar a loiça com os macarons por perto). É muito importante deixar repousar, visto que durante esse tempo se formará uma capa seca ao toque e ajudará a formar a característica crostinha na base do macaron durante a cozedura.

Entretanto pré-aquecer o forno a 150ºC meia hora antes. Tocar os macarons e verificar se a superfície já não cola. Retirar a minuta com cuidado. Colocar o tabuleiro no meio do forno  a 140ºC e cozer cerca de 15 minutos. Este processo depende muito do forno de cada um*. Não deverá deixar dourar os macarons, estes deverão formar uma concha lisa e firme ao toque, o interior deverá ficar macio e húmido.

Retirar do forno, deixar arrefecer uns segundos e com o dedo pressionar a base de cada concha delicadamente para formar uma covinha. Poderá guardar numa caixa em metal se não os rechear no próprio dia. Colocar uma colher de café de doce de mirtilo na covinha de uma das conchas. Com o saco pasteleiro, rechear com a ganache por cima e tapar com a outra concha.

Conservam-se numa caixa hermética no frigorífico. Deverão ser consumidos, de preferência após 24h, à temperatura ambiente.

*A temperatura do forno é a parte mais complicada, e depende muito de cada forno. Recomendo uma temperatura mais baixa (130º a 140ºC)  para macarons de cor clara, e uma temperatura mais alta para macarons de cor escura (150ºC). O ideal será ir testando várias vezes e anotar os resultados até acertar a temperatura e o tempo ideal. O mais importante é não desistir!

copy025copy029copy032copy033copy036copy038copy049copy050

Flan Parisien (sem base)

copy017

O flan parisien ou pâtissier  foi e será sempre a minha primeira escolha ao entrar numa boulangerie em Paris. Claro que o difícil é escolher pois há tentações por todo o lado, mas este é irresistível aos meus olhos . Acho que podemos compará-lo ao nosso pastel de nata, embora a consistência seja diferente. Entretanto para matar saudades, vou experimentando novas versões. Esta é bem simples e mais leve pois não leva a base de massa quebrada. O sabor é de baunilha como não podia deixar de ser. A consistência é perfeita, firme e ao mesmo tempo suave e macia, uma delícia para as papilas gustativas.

Para os intolerantes ao leite  recomendo esta versão que fiz com leite de amêndoa e que fica igualmente delicioso:

♥  Flan patissier (com leite de amêndoa)

 

copy038

copy021copy027

 

Flan Parisien (sem base) 


♥   800ml de leite 
♥   200ml de natas
♥   4 ovos caseiros
♥   100g de Maizena
♥   200g de açúcar
♥   1 vagem de baunilha ( ou extracto q.b.)

 

Untar uma forma de 19 ou 20cm com aro removível  com manteiga. Forrar o fundo e as laterais com papel vegetal e de forma a não formar rugas.

Aquecer o leite com a vagem de baunilha e as sementes raspadas. Assim que começar a ferver retirar do lume e remover a vagem. Numa saladeira, misturar os ovos com o açúcar. Juntar o amido de milho e por fim as natas e misturar novamente. Verter o leite quente, pouco a pouco, sem parar de mexer com um fouet. Levar ao lume até engrossar, mexendo sempre vigorosamente com uma vara de arames. (Thermomix-Bimby: Colocar no copo, o leite e os restantes ingredientes incluindo as sementes raspadas da vagem de baunilha. Programar 13 min./temp.90º/vel.4 ou até engrossar). Reservar o creme num recipiente e colar película aderente por cima para não criar crosta. Deixar arrefecer completamente.

Pré-aquecer o forno a 200ºC. Espalhar o creme na forma e alisar bem. Levar ao forno 20min. a 200º e o tempo restante a 220ºC até ficar bem dourado e firme ao toque). Deixar arrefecer e colocar no frigorífico durante uma noite e servir no dia seguinte.

 

copy032copy033copy040copy043copy047

Seguidores