Financiers de coco e limão

copy051

Quando as claras se vão acumulando no congelador tenho por hábito fazer uns financiers. São uns bolinhos de amêndoa muito versáteis e super húmidos e macios. Combinam com frutas ácidas ou doces e frutos secos. Podem fazer numa forma de tarte ou em forminhas individuais. Ficam prontos num instante e são servidos com um cházinho. Deixo aqui outras sugestões deliciosas aqui do blog:

copy057copy058

 

Financiers de coco e limão

  • 120g de claras de ovo (4 a 5 un., à temperatura ambiente)
  • 100g de açúcar em pó
  • 115g de amêndoa pelada moída
  • 2 c. (sopa) de coco ralado
  • 40g de farinha
  • 100 de manteiga derretida (c/ sal)
  • Raspas de limão biológico (a gosto)
  • 2 c. (sopa) de sumo de limão biológico
  • Pistácios, lascas de coco p/ polvilhar
  • Physalis p/ decorar

Tradicional

Misturar bem a farinha, o açúcar em pó, o coco e a amêndoa moída. Juntar as claras previamente mexidas com uma vara de arames e misturar bem. De seguida juntar o sumo, as raspas de limão a manteiga derretida e misturar até obter um creme homogéneo.

Thermomix-Bimby

Pulverizar o açúcar uns segundos na vel. 9. Juntar os restantes ingredientes secos no copo da Bimby e misturar uns segundos na vel. 3-4. Juntar as claras e processar uns segundos na vel 3-4. Por fim adicionar o sumo, as raspas de limão, a manteiga e misturar uns segundos na vel 3-4 até obter um creme homogéneo.

Encher as forminhas (tipo queque ou de papel). Polvilhar com lascas de coco e pistácios e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante 15 minutos se forem tamanho mini, ou 20 minutos para os maiores (tamanho muffin).

Bom apetite!

copy059copy060copy064copy065

Arroz doce tradicional

copy003

Não faltam por aqui receitas de arroz doce, é daquelas coisas que não resisto e mais repito pois cá em casa adoramos. Gosto de experimentar versões diferentes. Publiquei esta foto no instagram  na altura do Natal e como não consta ainda no blog decidi partilhar convosco a receita melhorada da minha mãe. Fica mesmo muito cremoso. Para mim fazer arroz doce é uma terapia até chegar ao momento de raspar a panela, a parte favorita e logo de seguida deliciar-me com uma taçinha bem quente com muita canela. Acho que não sou a única. Uma das recomendações que faço é usarem arroz próprio para sobremesas, faz toda a diferença. Depois é imprescindível que o arroz coza inicialmente em água para abrir e poder absorver o máximo de leite. Para obter o máximo de cremosidade costumo mexer com uma vara de arames com alguma frequência. Espero que gostem!

copy021

 

Arroz doce tradicional  

 

  • 350g de arroz (especial sobremesa)
  • 650ml de água
  • 2l de leite meio-gordo
  • 3 c. (sopa) de manteiga
  • 2 paus de canela, Margão
  • Cascas de 1 limão biológico
  • Sal q.b. 
  • 400g de açúcar (ou a gosto)
  • 5 gemas de ovos caseiros
  • Canela em pó q.b., Margão

 

Nota: Por ser uma dose maior esta receita não tem modo de confeção Bimby.

Aquecer o leite até começar a ferver. Entretanto, numa panela média, colocar a água, o sal o arroz e levar ao lume. Quando o arroz tiver absorvido toda a água, juntar a manteiga e misturar. Colocar as cascas de limão e os paus de canela e verter cerca de metade do leite quente. Deixar cozinhar em lume brando, mexendo de vez em quando com uma vara de arames. Quando ficar mais seco juntar o restante leite e mexer de vez em quando. Quando o leite estiver quase todo absorvido juntar o açúcar e mexer bem. Entretanto, numa taça dissolver as gemas num pouco de leite. Quando o açúcar estiver dissolvido e o arroz bem cremoso juntar as gemas e deixar mais uns segundos ao lume brando, sem deixar ferver. Distribuir em taças e polvilhar com canela.

Bom apetite!

 

copy028copy033

Liégeois de café

copy025

Durante estes diazinhos de pausa, em que estive a pensar e a definir objetivos para este ano, veio uma vontade súbita de fazer esta receita da minha infância. Tinha que partilhar com vocês porque é daquelas sobremesas que deliciará qualquer amante de café. Para quem não conhece, o Liégeois é uma sobremesa que tem como base um creme pasteleiro aromatizado com café (ou chocolate) coberto com chantilly. Para ficar ainda mais pecaminoso fiz um chantilly de chocolate branco. Pessoalmente confesso que não consigo resistir, fica tão cremoso, cada colherada é puro prazer… Bem e para quem não gostar de café pode fazer com chocolate!

copy034

 

 

Liégeois de café {creme de café com chantilly de chocolate branco}

(Serve 4 a 6 doses)

Creme de café

  • 500ml de leite
  • 150ml de natas
  • 130g de açúcar
  • 2 c. (sopa) de café solúvel (tipo Nescafé)
  • 35g de Maizena
  • 5 gemas
  • 1 c. (sob) de extrato de baunilha (ou meia vagem raspada)
  • 2 c. (sopa) de manteiga
  • 1 pitada de sal grosso

Chantilly de chocolate branco

  • 200g de chocolate branco de boa qualidade
  • 200ml de natas

 

{Chantilly de chocolate branco}

Preparar na véspera. Levar ao lume 200ml de natas até começar a ferver. Fora do lume, juntar o chocolate partido e misturar até este derreter. Reservar tapado no frigorífico a noite toda, de preferência. No dia seguinte, bater o creme (bem frio) até obter um chantilly firme e reservar no frigorífico até usar.

 

{Creme de café}

Thermomix-Bimby: No copo da Bimby, colocar as gemas, o açúcar e programar 4min/vel. 4. Juntar o leite, o café, a baunilha, as natas, o sal, a Maizena e programar 10min/90º/vel.4. No final juntar a manteiga e misturar uns segundos na vel.4. Colocar num recipiente e tapar com película aderente de forma a que esta fique colada ao creme. Deixar arrefecer completamente.

Tradicional: Levar ao lume o leite, as natas, o sal e a baunilha. Entretanto, numa tigela bater as gemas com o açúcar e a maizena até obter um creme esbranquiçado. Juntar o leite quente ao creme de gemas, mexendo sem parar. Levar a lume brando até engrossar, sem deixar ferver. Por fim fora do lume, juntar a manteiga e mexer bem. Colocar num recipiente e tapar com película aderente de forma a que esta fique colada ao creme. Deixar arrefecer completamente.

Encher uns copos até meio com creme de café, e com um saco pasteleiro decorar com chantilly e grãos de café. Colocar umas horas no frigorífico e servir bem frio.

copy008copy036copy037copy039copy041

Cheesecake Ispahan - líchia, rosa e framboesa

copy044

Não podia me despedir de 2014 sem vos deixar uma receita especial. Criei este cheesecake inspirada no famoso Ispahan do Pierre Hermé, um macaron gigante que conjuga os aromas de líchia, rosa e framboesa. Para quem nunca provou, a líchia é um fruto delicioso, doce, com notas florais de rosa. Desta vez trago-vos um cheesecake exótico, mais leve e fresco, numa versão sem forno e perfeito para comemorar a chegada de 2015.  Aproveito para desejar a todos um Ano Novo cheio de amor.

copy051

 

Cheesecake Ispahan - líchia, rosa e framboesa

Base

Creme de queijo

  • 500g de queijo quark
  • 100g de natas p/ bater, bem frias
  • 150g de açúcar
  • 200g de líchias
  • 125g de framboesas
  • 1/2 limão
  • 1 c. (café) de extracto de baunilha
  • 1 c. (café) de água de rosa alimentar*
  • 6 folhas de gelatina

Cobertura

  • 80ml de água
  • Umas gotas de água de rosa alimentar
  • 2 c. (sopa) de leite
  • 2 c. (sopa) de sumo de líchia (ou framboesa)
  • 1 c. (sopa) de açúcar
  • 1/2 saqueta de agar-agar da Vahiné (ou gelatina em pó)
  • Corante rosa q.b.

*Para quem não consegue encontrar água de rosa, podem colocar umas gotas de essencia natural de rosa, á venda em lojas de produtos naturais.

{Base}

Forrar a base e lateral de uma forma (aprox. 19cm) c/fundo amovível com papel vegetal. Triturar os biscoitos. Juntar manteiga derretida e misturar bem até ficar areada. Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico. (Thermomix – Bimby: Pulverizar os biscoitos uns segundos na vel. 9. Juntar manteiga derretida e misturar 15 seg /vel. 6).  Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando com a ajuda de um copo para alisar. Reservar no frigorífico.

{Creme de queijo}

Demolhar as folhas de gelatina em água fria. Triturar as líchias (previamente descascadas e descaroçadas) com o açúcar e o sumo de limão (TMX-Bimby: processar uns segundos na vel. 5, 7). Levar ao lume, deixar ferver e triturar tudo. (Thermomix-Bimby: +/- 4min/100ºC/Vel. 3). Retirar do lume, juntar a gelatina bem espremida e mexer vigorosamente com um fouet (TMX-Bimby: juntar a gelatina pelo bocal e misturar uns segundos na vel.4). Deixar arrefecer.

Bater as natas até ganharem volume e alguma consistência. (TMX-Bimby: com borboleta, sem copinho, na vel 3 e 1/2 mais ou menos 2 minutos e com cuidado para não passarem a manteiga). Misturar o quark, as natas, o extracto de baunilha e de rosa delicadamente com um fouet. Por fim juntar o coulis de líchia arrefecido e misturar delicadamente até ficar homogéneo. Distribuir framboesas na base de bolacha e á volta do aro. Deitar o creme por cima e alisar. Reservar no frigorífico até solidificar.

{Cobertura}

Levar todos os ingredientes ao lume, mexendo para dissolver bem e deixar ferver cerca de 2 minutos. Deixar arrefecer e despejar por cima do cheesecake já sólido. Levar novamente ao frigorífico para solidificar. Desenformar e decorar a gosto.

copy039

copy025copy033copy045copy052

Coconut pink velvet cake roll

copy0005

Mais um ano a terminar, tão rápido que nem vi passar, e mais uma uma primavera celebrada. Este foi o bolinho escolhido para o meu aniversário. Uma torta de veludo de baunilha, recheada com um delicioso creme de coco e coberta com pasta de açúcar da Vahiné. Decorei com framboesas e macarons de compra para ser mais prático.  Ficou com um ar Natalício e foi muito apreciada por quem a provou. O bolo fica fofo e húmido e o recheio de coco combina na perfeição.

copy017

 

Coconut pink velvet cake roll

Adaptada daqui

Bolo

  • 4 ovos
  • 120g de farinha c/ fermento
  • 120g de açúcar
  • 1 saq. de açúcar baunilhado da Vahiné
  • 1 c. (sopa) de óleo
  • 2 c. (sopa) de buttermilk*
  • 1 c. (chá) de vinagre
  • 1 c. (café) de sal
  • Corante em gel rosa q.b.

Recheio

  • 250g de queijo creme
  • 150g de queijo quark
  • 2 c. (sopa) de creme de coco
  • 100g de açúcar em pó
  • 2 a 3 gotas de extrato de coco
  • 2 c. (sopa) de coco ralado

Cobertura

  • 1 emb. de pasta de açúcar branca da Vahiné
  • Coco ralado, framboesas e macarons p/ decorar

 

{Bolo}

*Buttermilk – Colocar numa chávena pequenina um pouco de leite e juntar umas gotas de sumo de limão. Deixar em repousa 5 a 10 minutos para coalhar.

Forrar um tabuleiro retangular de 22x33 com papel vegetal. Pré-aquecer o forno a 180ºC.

Thermomix-Bimby: Pulverizar os açúcares na vel. 9 uns segundos. Inserir a borboleta. Colocar no copo os ovos e bater 4min/37º/vel 3,5. Retirar a borboleta. Adicionar o buttermilk, o sal, o óleo, o vinagre e o corante e misturar na vel. 4 até ficar homogéneo. Juntar a farinha e envolver 5seg/vel.3.

Tradicional: Bater os ovos com os açúcares até obter um creme fofo e esbranquiçado, durante 6 minutos. Juntar o buttermilk, o óleo, o sal, o vinagre, o corante e misturar com a batedeira na vel. máxima, até ficar bem integrado. Juntar a farinha e envolver delicadamente.

Espalhar bem a massa no tabuleiro e levar ao forno cerca de 10 a 15 minutos, vigiando. Estender um pano de algodão liso na bancada e polvilhá-lo com bastante açúcar em pó. Desenformar o bolo para cima do pano e retirar papel vegetal de cima, delicadamente. Enrolar a torta com o pano a partir do lado menor, pressionando bem e dobrar as pontas. Deixar arrefecer em cima de uma grelha.

{Recheio}

Com a batedeira na vel. média, misturar os queijos com o creme e extrato de coco e o açúcar em pó (não bater demasiado para não ficar líquido). Por fim Juntar o coco ralado e envolver. Reservar no frigorífico até usar.

{Montagem}

Desenrolar a torta em cima de uma folha de papel vegetal, espalhar o recheio com uma espátula e enrolar novamente. Enrolar a folha de papel vegetal á volta e dobrar as pontas. Reservar umas horas no frigorífico.

Polvilhar a bancada com açúcar em pó. Amassar um pouco a pasta com as mãos e com o rolo, estendê-la em forma de retãngulo. Enrolar a pasta no rolo e cobrir a torta, alisando bem com a mão ou com um utensílio próprio. Cortar o excedente e decorar a gosto.

 

copy039copy040copy047copy048

Savarin com chantilly e framboesas

copy032

O Savarin é uma especialidade francesa e para quem não conhece, trata-se de uma massa de brioche menos densa, embebida num xarope de rum, guarnecido com chantilly e fruta fresca. Já existe outra receita aqui no blog mas esta é uma versão melhorada. Para quem não gosta de rum, pode sempre substituir por uma calda de laranja ou outro licor a gosto. Recomendo vivamente, é uma sobremesa que vou repetir muitas vezes, que só de pensar me dá água na boca. Imaginem um bolo fofo e esponjoso encharcado com um aroma delicioso. Conjugado com as framboesas e o chantilly é um pedaço de céu. Uma bela sugestão para a mesa de Natal.

010 cópia

 

Savarin com chantilly e framboesas

    Savarin (massa)

  • 130g de farinha
  • 1 c. (chá) de açúcar
  • 1/2 c. (café) de sal
  • 12 g de fermento fresco (padeiro)
  • 2 ovos
  • 50ml de leite
  • 50 g de manteiga (amolecida)

    Xarope

  • 500ml de água
  • 250g de açúcar
  • 6 c. (sopa) de rum
  • 1 vagem de baunilha

     Chantilly

  • 200ml de natas (bem frias)
  • 25g de açúcar em pó (icing sugar)
  • 1 c. (sopa) de açúcar baunilhado
  • Umas gotas de sumo de limão

      Decoração

  • 1 saqueta de cobertura brilhante para tartes (da Vahiné)
  • Framboesas e physalis (ou outras)

 

{Massa do Savarin}

Thermomix – Bimby: Colocar o leite no copo, juntar o fermento desfeito e misturar uns segundos na vel. 4. Juntar os ovos, o açúcar e a manteiga mole e misturar na vel 5 até ficar homogéneo. Adicionar a farinha e o sal e amassar 5 a 6 minutos na velocidade espiga. Por fim juntar a manteiga amolecida e amassar novamente até ficar bem integrada. Colocar a massa num recipiente, tapar com um pano e  deixar levedar 1h a 1h30. 

MFP: Colocar o leite na cuba com o fermento desfeito. Juntar os ovos, o açúcar, a farinha e por cima o sal. Selecionar o programa “amassar” ou “massa” da máquina. Ao fim de 5 minutos juntar a manteiga amolecida e continuar o programa até ao fim (ficará a levedar dentro da cuba cerca de 1h a 1h30). 

Tradicional: Dissolver o fermento no leite morno. Num recipiente colocar a farinha misturada com o sal e no meio colocar os ovos, o açúcar e o leite com o fermento. Amassar com as mãos durante uns 6 minutos. Por fim juntar a manteiga amolecida e amassar até ficar integrada. Obterá uma massa muito mole. Colocar um pano por cima e deixar levedar 1h a 1h30.

{Xarope}

Entretanto preparar o xarope. Num tacho colocar a água, o açúcar e as sementes de baunilha raspadas e leve ao lume cerca de 3 minutos (após fervura) até obter um xarope. Retirar do lume e juntar o rum.

Quando a massa tiver dobrado de volume, colocá-la numa forma de buraco untada com manteiga, tendo em conta que a massa terá de ficar até meio da forma porque irá crescer cerca do dobro. Colocar no forno pré-aquecido a 180ºC,  cerca de 30 minutos.  Deixar arrefecer 5 minutos antes de desenformar. Colocar novamente dentro da forma ainda quente e regar com o xarope várias vezes para o brioche ficar totalmente embebido. Deixar repousar várias horas (uma noite é o ideal) e desenformar num prato. Pincelar com o preparado de cobertura brilhante da Vahiné.

Bater as natas bem frias com as gotas de limão durante cerca de 1 minuto e juntar o açúcar em pó e o açúcar baunilhado. Bater até ficarem firmes. Colocar fruta e o chantilly no centro do savarin e decorar com fruta fresca.

 

026 cópia047 cópia

copia062

Bolachas linzer com doce de leite

copy076

O frio instalou-se e com o Natal a caminho, chegam receitas vestidas a rigor, mais pecaminosas e com um toque de magia. Gosto muito de bolachas caseiras mas confesso que raramente as faço. Tinha esta forma linzer natalícia para estrear e achei que era o momento certo. Contei com a ajuda do meu filhote que adora mexer na massa (sai á mãe) e que só me pergunta quando voltamos a repetir para poder experimentar toda a coleção de forminhas. O pior de tudo é que elas desapareceram uma atrás da outra de tão boas que são. O doce de leite pode ser substituído pelo recheio que mais gostarem.

copy037

Bolachas linzer com doce de leite

Massa areada (de Pierre Hermé)

  • 120g de manteiga
  • 2g de sal fino
  • 90g de açúcar em pó
  • 15g de amêndoa moída
  • 1 c. (café) de pasta de baunilha ou extracto
  • 1 ovo
  • 240g de farinha
  • 150g de doce de leite (leite condensado cozido)

 

Thermomix-Bimby:  Pulverizar o açúcar. Adicionar os restantes ingredientes e processar 30seg/vel.3. Se necessário misturar mais uns segundos. Formar uma bola com as mãos. Envolver em película aderente e reservar umas horas no frigorífico.

Tradicional: Colocar a farinha peneirada numa taça, o açúcar, a amêndoa moída e  no meio colocar a manteiga amolecida. Misturar e esfarinhar com as pontas dos dedos. Juntar o sal, a baunilha, o ovo e amassar com as pontas dos dedos até conseguir formar uma bola. Envolver em película aderente e reservar umas horas no frigorífico (para ficar bem fria).

Estender a massa e com um cortador,  formar bases e topos com buraco e colocar num tabuleiro forrado com película aderente. Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC cerca de 15 minutos. Deixar arrefecer numa grelha. Rechear com o doce de leite.

 

copy078

copy038copy061

Pastéis de nata de baunilha

copy004

Quem não gosta de um belo pastel de nata? Acho que quase ninguém… Pois para mim, da pastelaria portuguesa é o que mais gosto, talvez por se assemelhar ao meu favorito francês – O flan pâtissier. Mas nem todos são bons. Há receitas diferentes e na minha opinião a perfeita nem leva natas, ao contrário do que o nome indica. Decidi experimentar a receita da querida Vânia do Sabores da Alma, porque foi a  única que me seduziu de imediato e já estava na lista há séculos. Aromatizei-os com baunilha bourbon, como não podia deixar de ser, e fiquei deliciada com o resultado. Acho que comi o melhor pastel de nata de sempre, ainda por cima feito com ovos caseiros. Talvez seja da baunilha que o torna mais guloso, no entanto se preferirem podem aromatizar com canela, casca de limão e laranja, como sugere a Vânia.

copy015

 

Pastéis de nata de baunilha

Adaptada do blog Sabores da Alma

{Para aprox. 14 pastéis}

    Calda

  • 250g de açúcar branco
  • 125g de água

    Pastéis

  • 400g de massa folhada (usei de compra, congelada)
  • 6 gemas (usei caseiras)
  • 500ml de leite
  • 36g de farinha
  • 36g de amido de milho (Maizena)
  • 1 vagem de baunilha
  • 170ml de calda

Untar as forminhas com manteiga (usei spray anti-aderente). Estender a massa folhada num retângulo. Enrolar no sentido do comprimento e cortar rodelas com 1,5cm. Colocar a rodela na base da forminha e com o dedo polegar molhado em água, esticar a massa do centro para os rebordos tendo o cuidado de esticar bem a massa que se acumula no fundo. Repetir a operação até acabar a massa.

{calda}

Levar todos os ingredientes ao lume e deixar ferver cerca de 4 minutos, até obter o ponto pérola. Retirar do lume e deixar arrefecer.

{Creme}

Thermomix-Bimby: Colocar o leite no copo, as farinhas, as sementes da baunilha, as gemas e programar 6min/90ºC/vel. 3. Por fim juntar a calda e misturar uns seg. na vel. 4.

Tradicional: Dissolver as farinhas num pouco de leite. Juntar as gemas e envolver bem. Levar o restante leite ao lume com a vagem de baunilha aberta e raspada até ferver. Retirar a vagem, juntar o leite às gemas e envolver bem. Por fim adicionar a calda e misturar até ficar homogéneo.

Colocar o recheio nas forminhas e levar ao forno a 250ºC até a massa folhar e o recheio tostar por cima.

 

copy038copy080

copy058copy097copy121

Seguidores